• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Avaí aproveita falhas, faz 3 a 1 e quebra invencibilidade do Paysandu na Série B

  • COMPARTILHE
Esportes

Avaí aproveita falhas, faz 3 a 1 e quebra invencibilidade do Paysandu na Série B

O Avaí acabou com a invencibilidade do Paysandu, nesta sexta-feira, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Em alta na competição, o time catarinense venceu por 3 a 1 e subiu para a terceira posição, com 14 pontos. Desta forma, festejou a sua primeira vitória ao lado de sua torcida. Os paraenses continuam com 12 pontos, agora em sexto lugar.

O jogo começou intenso, com movimentação dos dois lados. Armados de forma igual, com três zagueiros, tudo parecia equilibrado taticamente. Na prática, o Paysandu foi mais perigoso no início. Aos quatro minutos, Cassiano invadiu a área pelo lado direito, bateu cruzado e tirou tinta da trave. Aos 36, Alanzinho soltou a bomba de longe e Aranha deu um tapinha para escanteio.

Mas foi o Avaí que abriu o placar, com uma grande ajuda do próprio adversário. A defesa saiu jogando errado e em um recuo complicado de Cáceres para Diego Ivo, o atacante Rodrigão ficou com a bola. Ele invadiu a área e bateu forte, sem chances de defesa, aos 42 minutos.

No minuto seguinte, quase que o time da casa ampliou com Romulo. Ele entrou na área em velocidade e chutou cruzado, a bola desviou no goleiro Renan Rocha e ainda tocou no travessão antes de ser aliviada pela defesa.

No segundo tempo, o Avaí manteve o controle do jogo. Tanto que ampliou aos 21 minutos, em uma bela cobrança de falta de Guga. Ele tirou da barreira, a bola fez uma curva e tocou na trave esquerda antes de entrar. Só que aos 24, em um choque entre Cassiano e Aranha, o árbitro paulista Leandro Bizzio Marinho interpretou como pênalti. O próprio atacante cobrou bem, deslocando o goleiro e diminuiu o placar.

A partir daí, o Paysandu foi mais agressivo, auxiliado também pelas mudanças feitas pelo técnico Dado Cavalcanti. Ele colocou o time na frente com as entradas de Moisés, Claudinho e Mateus Muller. Aos 38 minutos, Thomaz chutou forte e Aranha fez grande defesa ao espalmar para escanteio. O goleiro ainda brilhou em outros dois lances, impedindo o empate.

Para quem perdeu tantas chances, o castigo veio nos acréscimos. Rodrigão deu um balão para cima para a dividida entre Romulo e Matheus Silva, que furou. A bola ficou com Romulo, que ajeitou a bola e bateu por baixo do goleiro Renan Rocha, fazendo 3 a 1 para o Avaí aos 46 minutos.

Os dois times voltam a jogar na próxima sexta-feira, pela oitava rodada. O Avaí, em casa, faz o duelo catarinense contra o Criciúma, enquanto que o Paysandu vai receber o Boa, em Belém.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 3 x 1 PAYSANDU

AVAÍ - Aranha; Fagner Alemão, Betão e Airton; Guga, Judson (Matheus Barbosa), André Moritz (Luanzinho), Renato e Capa; Romulo e Rodrigão (Getúlio). Técnico: Geninho.

PAYSANDU - Renan Rocha; Diego Ivo, Nando Carandina (Moisés) e Edimar; Matheus Silva, Luís Cáceres, Alanzinho e Carlinhos (Mateus Muller); Mike (Claudinho), Cassiano e Thomaz. Técnico: Dado Cavalcanti.

GOLS - Rodrigão, aos 42 minutos do primeiro tempo; Guga, aos 21, Cassiano (pênalti), aos 25, e Rômulo, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - André Moritz, Betão e Renato (Avaí); Diego Ivo, Matheus Silva, Claudinho e Mike (Paysandu).

ÁRBITRO - Leandro Bizzio Marinho (SP).

RENDA - R$ 80.402,00.

PÚBLICO - 3.793 pagantes.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).