• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Barco da brasileira Martine Grael bate recorde e assume ponta na Volvo Ocean Race

  • COMPARTILHE
Esportes

Barco da brasileira Martine Grael bate recorde e assume ponta na Volvo Ocean Race

O barco holandês Akzonobel, que tem a brasileira Martine Grael na tripulação, quebrou nesta quinta-feira o recorde de milhas percorridas em um intervalo de 24 horas na história da Volvo Ocean Race. A marca foi alcançada após uma sequência de recordes.

O dia histórico da regata de volta ao mundo começou com os holandeses do Team Brunel conseguindo igualar a marca de 2015 do Abu Dabu Ocean Racing, que navegou 550,8 milhas náuticas em 24 horas (cerca de 991 quilômetros).

No entanto, logo em seguida, o Akzonobel quebrou a marca com 566,02 milhas náuticas. As equipes passaram então a se revezar com os melhores tempos da história. O Team Brunel chegou a 576,34. E aí o Akzonobel baixou por mais duas vezes o recorde, fechando provisoriamente o dia com 585 milhas náuticas percorridas no intervalo de 24 horas.

Com essas marcas, o veleiro de Martine Grael ocupa provisoriamente a liderança da nona etapa da competição, seguido de perto pelo Brunel. O barco dinamarquês/norte-americano do Vestas 11th Hour Racing ocupa o terceiro lugar, com os chineses do Dongfeng Race em quarto.

Nas três últimas colocações estão os veleiros que optaram inicialmente por navegar mais ao norte. Mas por conta da forte corrente de vento ao sul eles trocaram a estratégia e agora estão na mesma rota dos quatro primeiros colocados.

O barco da Onu, o Turn The Tide On Plastic, é o quinto, com os espanhóis da Mapfre, os atuais líderes do campeonato, em sexto. Os chineses do Sun Kung Kai/Scallywag estão em último e são os que navegam mais ao sul.

A velocidade alcançada acontece em condições extremas, em baixa temperatura, com chuva e fortes ondas. Em um período como esse os velejadores esquecem a escala de descansar a cada quatro horas. A maioria sobe para convés e fica preso por uma corda para evitar a queda em alto mar. Na parte de baixo do veleiro fica apenas o navegador orientando eventuais mudanças de rota.

FILHA PERSEGUE MARCA DO PAI - A Volvo Ocean Race navega desde a temporada 2014/2015 com barcos de 65 pés. Quando a competição era disputada com veleiros de 70 pés, o Ericsson 4, que tinha como capitão Torben Grael, pai de Martine, alcançou a melhor marca da história. O recorde veio na edição 2008/09 e é de apenas 11,4 milhas a mais do que o Akzonobel.

Na atual temporada, os sete barcos estão na disputa da nona etapa, que saiu de Newport, nos Estados Unidos, em direção a Cardiff, no País de Gales, em um trajeto de 3,3 mil milhas náuticas. É a antepenúltima perna da competição e tem previsão de chegada para a próxima terça-feira.