• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Desfalcado, Flamengo fica no 0 a 0 com o River e avança como segundo do grupo

  • COMPARTILHE
Esportes

Desfalcado, Flamengo fica no 0 a 0 com o River e avança como segundo do grupo

O Flamengo foi à Argentina em busca da primeira colocação da chave, mas sofreu com os desfalques, voltou a apresentar problemas de criação e não passou de um empate por 0 a 0 com o River Plate, nesta quarta-feira. O resultado no Monumental de Núñez deu ao já classificado time rubro-negro a segunda vaga do Grupo D da Libertadores.

O Flamengo chegou a 10 pontos, dois atrás do River Plate, que avança como campeão da chave. A terceira colocação e, consequentemente, a vaga na Copa Sul-Americana ficaram com o Independiente Santa Fe, que atropelou o Emelec por 3 a 0 nesta quarta, mesmo atuando no Equador.

Agora, há uma boa possibilidade o Flamengo cruzar com um brasileiro já nas oitavas de final. Afinal, dos outros cinco times do País garantidos na próxima fase, quatro confirmaram a liderança de seus grupos e o outro, o Corinthians, depende apenas de si para também avançar na ponta.

Antes de se preocupar com o sorteio da próxima fase, porém, o Flamengo volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, pelo qual terá confronto importantíssimo neste sábado. Segundo colocado da competição, o time rubro-negro visita o líder Atlético-MG no Independência.

O JOGO - Bastante desfalcado, Barbieri surpreendeu na escalação. Sem Diego, suspenso, e seu provável substituto, Geuvânio, lesionado, havia a expectativa para a escalação de Marlos Moreno, mas o escolhido pelo treinador foi o jovem volante Jean Lucas, de apenas 19 anos.

Não deu certo, porque a escolha do treinador tirou mais uma possibilidade de saída de bola do Flamengo, que sofreu bastante com a falta de criatividade. Com Jean Lucas pouco participativo e Everton Ribeiro escondido pela direita, voltando a desaparecer após boas atuações, Lucas Paquetá novamente foi o responsável quase único pela organização.

Após um início agressivo do River, que finalizou logo a um minuto com Scocco, o Flamengo viu sua marcação por pressão funcionar, equilibrou as ações e chegou a incomodar. Aos sete minutos, Montiel errou feio na tentativa do carrinho, Paquetá ficou com a sobra e encheu o pé. Maidana espalmou, Everton Ribeiro bateu de primeira e Vinícius Júnior perdeu na pequena área.

Rapidamente, o River tratou de tirar Paquetá do jogo com uma forte marcação, e o Flamengo sumiu do campo de ataque. Por outro lado, o time rubro-negro também soube minar as principais peças do adversário e apostava no contra-ataque, o que deixou o jogo bastante truncado.

Novas emoções só aconteceram no fim do primeiro tempo. Aos 42, o River perdeu grande chance. Pratto começou a jogada pela direita, Palacios cruzou e Scocco bateu de primeira, sozinho, com muito perigo. Quatro minutos depois, veio a resposta. Rodinei ganhou dividida, recebeu de Paquetá e tocou cruzado, mas a bola passou por toda a área sem ninguém finalizar.

Se o Flamengo pouco atacava na primeira etapa, voltou ainda menos agressivo do intervalo. Com apenas um minuto, Scocco tentou da entrada da área e jogou rente ao travessão. Aos 12, após escanteio da direita, Pratto desviou, Scocco tentou no reflexo e a bola ainda bateu novamente em Pinola antes que a defesa afastasse.

O River também sofria com um dia pouco inspirado de seu sistema ofensivo, além de ver o jogo se desenrolar favoravelmente, com o resultado que o favorecia. O cansaço tornou o duelo ainda mais moroso nos minutos finais e sobraram entradas mais duras.

Somente quando Diego Alves errou bizarramente os donos da casa voltaram a assustar. O goleiro falhou no domínio dentro da área e entregou nos pés de Borré. A sorte rubro-negra foi que o atacante também perdeu o tempo da bola. O mesmo Borré ainda acertou o travessão, de bicicleta, aos 44. Mas, no fim, o 0 a 0 ficou de bom tamanho para um jogo de poucas emoções e pouco futebol.

FICHA TÉCNICA:

RIVER PLATE 0 X 0 FLAMENGO

RIVER PLATE - Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Saracchi; Nacho Fernández, Ponzio, Enzo Pérez e Palacios (Ariel Rojas); Lucas Pratto (Borré) e Scocco (Rodrigo Mora). Técnico: Marcelo Gallardo.

FLAMENGO - Diego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Rhodolfo e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro, Jean Lucas (Jonas) e Vinícius Júnior (Marlos Moreno); Henrique Dourado (Lincoln). Técnico: Maurício Barbieri.

ÁRBITRO - Andrés Cunha (Fifa/Uruguai).

CARTÕES AMARELOS - Nacho Fernández, Scocco, Enzo Pérez, Maidana (River Plate); Lucas Paquetá, Jean Lucas (Flamengo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires (Argentina).