• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Eficiência é receita de Fernando Diniz por fim de jejum de 7 jogos no Atlético-PR

  • COMPARTILHE
Esportes

Eficiência é receita de Fernando Diniz por fim de jejum de 7 jogos no Atlético-PR

Se o encanto inicial não acabou, parece estar pelo fim. Tudo por causa dos resultados. A sequência de sete jogos sem vencer, com quatro derrotas consecutivas, estrangulou o planejamento do técnico Fernando Diniz, que vem pressionado por bons resultados no Atlético Paranaense. O treinador, que começou a temporada badalado pelo estilo de futebol envolvente, ainda não conseguiu agradar a torcida.

Na parte debaixo da tabela de classificação, o clube paranaense tenta mudar este cenário ruim. E espera começar a virada diante do Fluminense neste domingo, às 19 horas, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

A fórmula para virar este jogo é simples, segundo as palavras do próprio Fernando Diniz. "Nós temos que ser mais eficientes. É criar chances e aproveitar, marcar os gols. Só assim poderemos vencer e sair desta situação complicada em termos de resultados", analisou o técnico.

Na competição nacional, o Atlético Paranaense vem de quatro jogos sem vitória: derrotas para Atlético Mineiro (2 a 1) e Palmeiras (3 a 1) dentro da Arena da Baixada, além dos empates sem gols com Bahia e Grêmio, deixando o clube com cinco pontos. Completando a sequência de sete jogos sem vencer tem o empate com o São Paulo e a derrota para o Cruzeiro, por 2 a 1, ambos na Copa do Brasil, e a derrota para o Newell´s Old Boys, da Argentina, na Copa Sul-Americana.

O meia Raphael Veiga e os zagueiros Thiago Heleno e Wanderson não apareceram no gramado e nem treinaram com o grupo na última sexta-feira, passando a ser dúvidas. Ainda assim, o departamento médico garante que eles não preocupam. Por outro lado, o lateral-direito Jonathan, o zagueiro Paulo André e o atacante Nikão ainda não se recuperaram e estão vetados, tanto que nem viajaram com o grupo.

Com as baixas, Fernando Diniz vai ser obrigado a fazer mudanças. É provável que o time entre em campo com três zagueiros, assim como já vinha jogando, mas com Matheus Rossetto e Thiago Carleto deslocados para o meio de campo, abrindo o jogo com cinco jogadores no setor e aumentando a marcação. Na frente, Guilherme pode começar ao lado de Pablo e Bergson, aumentando o poderio ofensivo.