• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Favorito, Palmeiras quer espantar zebra contra o América-MG pela Copa do Brasil

  • COMPARTILHE
Esportes

Favorito, Palmeiras quer espantar zebra contra o América-MG pela Copa do Brasil

Decisão de confronto eliminatório no estádio Allianz Parque, em São Paulo, com vantagem do empate, favoritismo e vitória no jogo de ida por um gol de diferença. O Palmeiras revive uma situação parecida à da decisão do Campeonato Paulista para receber o América-MG, nesta quarta-feira, às 21h45, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. No primeiro mata-mata desde a derrota para o Corinthians, perder também será um fracasso.

Se a derrota na decisão do Estadual ainda causa incômodo, deixar escapar a classificação diante do América-MG também poderá causar uma crise parecida. Afinal, a Copa do Brasil é a chance de título mais próxima, com encerramento em outubro e distante sete jogos de uma possível conquista. "A gente tem um fator casa muito forte, que isso venha a prevalecer. Temos de entrar concentrados e mobilizados. Temos vantagem, mas não tem nada definido", disse o atacante Willian.

O time do técnico Roger Machado ganhou o jogo de ida, em Belo Horizonte, por 2 a 1. Por isso, depende de um empate para ir às quartas de final da competição. Em caso de derrota simples, a disputa da vaga irá para os pênaltis.

O Palmeiras tem como principal baixa o centroavante colombiano Miguel Borja. O artilheiro do time na temporada com 15 gols viajou para defender a seleção do seu país na Copa do Mundo da Rússia e deve ser substituído por Willian. A novidade é o retorno de Dudu. Após cumprir suspensão contra o Bahia, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro, o atacante está liberado para o jogo.

Willian afirmou nesta terça-feira não se sentir no papel de suplente do time. O jogador disse em entrevista coletiva que, pelos números que tem no clube, é uma peça importante do elenco, independentemente de começar entre os 11 ou não. "Tenho 82 jogos como atleta do clube e 62 como titular, tem de valorizar isso aí. Eu me sinto titular e importante, daqui a pouco tento compartilhar com outro companheiro que não está jogando. Tem de respeitar o momento que a gente está no banco", afirmou.