• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Fluminense vence Atlético-PR no Maracanã e cola nos líderes do Brasileirão

  • COMPARTILHE
Esportes

Fluminense vence Atlético-PR no Maracanã e cola nos líderes do Brasileirão

Derrotado na segunda-feira pelo Botafogo, o Fluminense se reabilitou no Campeonato Brasileiro neste domingo, com a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Paranaense, no Maracanã, em duelo da sexta rodada da competição, e se aproximou dos líderes na tabela.

O time carioca resolveu a partida no primeiro tempo, quando foi nitidamente superior ao adversário e fez os dois gols do triunfo. O primeiro foi marcado contra, pelo zagueiro Thiago Heleno, após chute de Jadson. Marcos Júnior fechou o placar com bela cavadinha.

O resultado positivo encerra a sequência de duas derrotas do Fluminense - além do revés para o Botafogo, havia sido derrotado pelo Nacional Potosí, da Bolívia, pela Copa Sul-Americana - e coloca o time do técnico Abel Braga perto dos líderes, na quinta posição, com dez pontos, a três do Atlético-MG, o líder do torneio.

Se o Fluminense voltou a vencer no Brasileirão, o Atlético-PR, por outro lado, está em uma sequência sem triunfos. O time do técnico Fernando Diniz não conquista três pontos há oito jogos, considerando também jogos da Copa Sul-Americana e da Copa do Brasil, e chegou à quinta derrota consecutiva.

A última vitória foi em 15 de abril, quando goleou a Chapecoense por 5 a 1, na estreia da equipe no torneio nacional. A situação pode piorar caso o Inter vença a Chapecoense nesta segunda. Se isso ocorrer, o time paranaense, que estacionou nos cinco pontos e está na 16ª posição no momento, entra na zona de rebaixamento.

Os próximos compromissos dos dois times são pelo Campeonato Brasileiro. No sábado, às 16 horas, o Fluminense abre a sétima rodada contra a Chapecoense, no Maracanã. O Atlético-PR tem pela frente o clássico com o Paraná, no Durival Britto, domingo, às 11 horas.

O JOGO - A maneira arriscada como joga o Atlético-PR, orientado por Fernando Diniz para trocar o máximo de passes possível, foi um convite para o Fluminense chegar ao gol, já que a zaga e os laterais erravam muito na saída de bola. Pedro quase tirou proveito das falhas atleticanas aos cinco minutos, em chute de bico que parou no goleiro Santos.

Mas se não veio com Pedro, o gol não demorou a sair. Aos 23 minutos, em boa jogada de Gilberto e Jadson, o lateral serviu de calcanhar o meia, que chutou para a defesa de Santos. Mas a bola bateu em Thiago Heleno na sequência e entrou. Azar do zagueiro, para quem a arbitragem deu o gol.

Armado para contra-atacar em velocidade, o Flu se defendeu bem das investidas do Atlético-PR, que não ameaçava, com exceção dos chutes venenosos de Thiago Carleto, de fora da área, e ampliou o placar aos 35 minutos. Jadson foi o garçom da vez, com belo lançamento para Marcos Júnior tocar por cima do goleiro.

A equipe carioca usou o segundo tempo para administrar a vantagem construída. E o fez com êxito, de modo que manteve o time paranaense longe de sua área. O Atlético-PR até teve bastante posse de bola e finalizou 15 vezes, mas pecou na falta de efetividade e, com a derrota, a terceira consecutiva, se complicou neste início de competição.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 2 X 0 ATLÉTICO-PR

FLUMINENSE - Júlio César; Renato Chaves, Gum e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza (Douglas) e Marlon; Marcos Júnior (Matheus Alessandro) e Pedro (João Carlos). Técnico: Abel Braga.

ATLÉTICO-PR - Santos; José Ivaldo (Ribamar), Thiago Heleno e Thiago Carleto; Pavez (Matheus Rosseto, depois Bill), Camacho, Lucho González e Renan Lodi; Guilherme, Raphael Veiga e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

GOLS - Thiago Heleno (contra), aos 23, e Marcos Júnior, aos 35 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).

CARTÕES AMARELOS - Matheus Alessandro (Fluminense); Matheus Rosseto e Lucho González (Atlético-PR).

RENDA - R$ 238.835,00.

PÚBLICO - 8.364 pagantes (9.712 presentes).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio (RJ).