• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

No Maracanã, Fluminense vence por 3 a 1 e quebra tabu contra a Chapecoense

  • COMPARTILHE
Esportes

No Maracanã, Fluminense vence por 3 a 1 e quebra tabu contra a Chapecoense

O Fluminense conseguiu derrubar um dos principais tabus do Campeonato Brasileiro. Com dois gols de Pedro e um de Marcos Júnior, o time dirigido pelo técnico Abel Braga venceu por 3 a 1, neste sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, a Chapecoense, adversário que nunca havia ganhado em toda a sua história. Até então eram nove jogos entre os dois clubes, com seis vitórias catarinenses e mais três empates.

A primeira vitória do Fluminense veio com show de Pedro, mas também com alguns sustos na defesa. Agora com 13 pontos, o time carioca está nas primeiras colocações. Do outro lado da tabela de classificação, a Chapecoense aparece com seis pontos e ameaçada pela zona de rebaixamento.

Precisando encerrar o tabu que perseguia o clube, o Fluminense entrou em campo para pressionar o adversário. Controlando o meio de campo, o time tricolor trocava passes, mas não conseguia levar perigo ao gol de Jandrei. Apostando em uma marcação mais fechada, a Chapecoense conseguiu evitar uma pressão no início da partida, mas a equipe da casa não demorou muito para abrir o placar.

Em boa trama pela esquerda, Marcos Júnior encontrou espaço e avançou até a linha de fundo. Com liberdade, cruzou rasteiro para a pequena área e o goleiro Jandrei não conseguiu afastar. Na segunda trave, Gilberto ajeitou para Pedro, que só escorou para o fundo das redes aos 21 minutos. Com apenas 20 anos, a promessa do Fluminense estava em uma tarde inspirada.

Aproveitando outro cochilo da marcação, o Fluminense conseguiu ampliar o placar na sequência, aos 25 minutos. Ainda no campo de defesa, Jadson acompanhou a movimentação no ataque e arriscou um lançamento longo para Marcos Júnior. De olho na jogada, o volante Elicarlos chegou inteiro no lance e tentou recuar de cabeça para Jandrei, mas calculou errado. O goleiro, que se adiantou para afastar, acabou encoberto pelo companheiro. Marcos Júnior, na velocidade, só completou de cabeça para o fundo das redes.

A resposta da Chapecoense veio aos 29 minutos, com Canteros recebendo frente a frente com o goleiro Júlio César, mas mandando a bola no travessão. Com este lance, o time catarinense cresceu na partida e passou a se arriscar um pouco mais no campo de ataque. Mas sofria para acertar o último passe. Aos 30, Apodi cruzou na segunda trave para Arthur Caíke, mas o atacante acabou mandando pela linha de fundo.

Durante o intervalo, o técnico Abel Braga recebeu duas más notícias. O zagueiro Gum, com dores na panturrilha esquerda, e Marcos Júnior, com dores na coxa esquerda, precisaram sair mais cedo da partida, dando lugar a Nathan e Robinho, respectivamente. Assim que a bola rolou, com apenas quatro minutos, a Chapecoense já conseguiu diminuir. Em cobrança de falta na intermediária, Arthur Caíke mandou no cantinho de Júlio César, que nem se mexeu.

O Fluminense respondeu em um lance muito parecido com o que aconteceu no primeiro tempo, quando Canteros mandou a bola no travessão. Desta vez, aos 13 minutos, Robinho recebeu de Pedro pela direita, avançou sem nenhuma resistência e bateu forte, tentando tirar de Jandrei, mas também mandou no poste. No rebote, o time da casa poderia ter ampliado, mas Jadson acabou se enrolando com a bola.

Em uma jogada incrível aos 19 minutos, a Chapecoense poderia ter empatado após cobrança de falta. No bate e rebate, Canteros bateu rasteiro e exigiu uma defesa parcial de Júlio César. No rebate, Arthur Caíke tentou encher o pé, mas o goleiro novamente intercedeu. Wellington Paulista, na segunda trave, também tentou, mas o zagueiro cortou. O atacante tentou de novo, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Antes do apito final, aos 41 minutos, o Fluminense conseguiu fechar o placar em um contra-ataque letal. Gilberto cruzou na medida para Pedro e o atacante teve apenas o trabalho de ajeitar o corpo para mandar com força para o fundo das redes.

Nesta quarta-feira, o Fluminense viaja até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio, na Arena Grêmio, às 21h45, pela oitava rodada do Brasileirão. Já a Chapecoense recebe o Ceará na mesma noite, mas às 21 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC).

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 x 1 CHAPECOENSE

FLUMINENSE - Júlio César; Gum (Nathan), Renato Chaves e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson, Junior Sornoza e Marlon; Marcos Júnior (Robinho) e Pedro (Airton). Técnico: Abel Braga.

CHAPECOENSE - Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral (Leandro Pereira), Márcio Araújo (Nadson) e Héctor Canteros; Arthur Caíke, Guilherme e Wellington Paulista (Bruno Silva). Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Pedro, aos 21, e Marcos Júnior, aos 25 minutos do primeiro tempo; Arthur Caíke, aos 4, e Pedro, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Marlon (Fluminense); Bruno Pacheco (Chapecoense).

ÁRBITRO - Rafael Traci (PR).

RENDA - R$ 395.375,00.

PÚBLICO - 13.165 pagantes.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).