• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Palmeiras não teve 'lucidez, paciência e sorte', diz técnico Roger Machado

  • COMPARTILHE
Esportes

Palmeiras não teve 'lucidez, paciência e sorte', diz técnico Roger Machado

Lucidez, eficiência e sorte. Esses foram os ingredientes que, segundo o técnico Roger Machado, faltaram ao Palmeiras na derrota para o Sport por 3 a 2, neste sábado, no estádio Allianz Parque, em São Paulo. O revés deixou o torcedor palmeirense irritado e o time perdeu a chance de se manter entre os três primeiros do Campeonato Brasileiro.

"Não faltou entrega dos jogadores. Criamos muito com a bola rolando. Hoje (sábado) talvez tenha nos faltado um pouco de lucidez, eficiência em determinados momentos, e uma dose de sorte em algumas bolas que passaram na frente do gol do adversário", disse Roger Machado em sua entrevista coletiva após a partida.

O treinador lamentou o resultado e se disse surpreso com as falhas de sua defesa, especialmente nas bolas paradas. "Foram três pontos importantíssimos que deixamos dentro de casa. Foi um jogo bastante franco, com oportunidades para os dois lados. Tomamos dois gols de bola parada, não me recordo quando isso aconteceu anteriormente. Nossa bola parada vinha sendo muito bem feita".

Em relação à irritação da torcida, o comandante se mostrou tranquilo. "Como a gente é tido como um elenco qualificado que tem de brigar por todas as competições, e estamos bem em todas elas, quando há um revés há uma cobrança natural. Sabemos da responsabilidade, sabemos que quando você perde diante do torcedor a cobrança vai vir. Temos de ter tranquilidade para passar por esse momento, como passamos por outro. Vamos ter de buscar esses três pontos em outro momento".

Roger Machado surpreendeu ao escalar o venezuelano Guerra como titular no ataque, opção que não rendeu muito. Além dele, Deyverson também entrou em campo e não foi bem. "O primeiro passo é tentar recuperar o Deyverson e o prestígio dele com o torcedor. Coloquei o Papagaio antes hoje (sábado) porque a saída dele (Deyverson) contra o América-MG foi mais comemorada do que um gol. E isso mexe com o jogador. Recuperar o Deyverson, o retorno do Willian, não foi ruim a mobilidade que o Guerra deu... Não adianta a gente lamentar a ausência do Borja. Temos de resolver com o que temos".

Ao menos, o segundo tempo mostrou que o treinador pode contar com o futebol de Hyoran, que mais uma vez entrou bem em campo e marcou um dos gols do Palmeiras. "(Hyoran) está pedindo passagem já, sem dúvida. Mas não costumo desistir do jogador (Lucas Lima) no primeiro momento de instabilidade que ele tem. O Hyoran está entrando bem. Tenho certeza de que quando recuperarmos o equilíbrio vou fazer as mudanças. O Palmeiras em primeiro lugar", finalizou o treinador.

O próximo jogo do Palmeiras será nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Cruzeiro, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, em partida válida pela oitava rodada do Brasileirão.