• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Polícia identifica suspeito após morte de torcedor da Ponte Preta

  • COMPARTILHE
Esportes

Polícia identifica suspeito após morte de torcedor da Ponte Preta

Com um suspeito identificado, a Polícia Civil de Campinas promete iniciar as investigações nesta segunda-feira sobre a morte de Leonardo Daniel Bernardes da Silva, de 18 anos, vítima de tiros em confronto entre torcidas organizadas ocorrido no bairro São Bernardo, em Campinas, no sábado, horas antes da realização do dérbi entre Guarani e Ponte Preta, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O jogo 191 entre os times rivais foi realizado com torcida única, no Brinco de Ouro, e vencido pela visitante Ponte Preta, por 3 a 2.

Como se trata de homicídio, o caso foi encaminhado à delegacia especializada: Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa. O delegado responsável, Rui Pegolo, foi reticente em suas primeiras declarações, prometendo um esclarecimento em breve. "Os pais e os amigos da vítima já foram intimados para depor", afirmou o delegado.

Como já tinha sido comunicado pelo comando da Polícia Militar, ainda no sábado, o delegado confirmou a existência de um suspeito, cujo nome está sendo mantido em sigilo. Segundo testemunhas, o suposto autor do crime seria integrante da Torcida Fúria Independente do Guarani.

Um confronto de torcidas teria sido programado pelas redes sociais. Membros da Torcida Jovem, da Ponte Preta, foram até a casa do suspeito de ser o autor do homicídio, que teria sido visto com uma arma na mão disparando a esmo. Ele teria alegado legítima defesa.

Amigos socorreram Leonardo Bernardes, o Leozinho, torcedor da Ponte Preta, levado num carro até o pronto socorro do Hospital Ouro Verde, onde ele faleceu. Uma revolta teria gerado um segundo conflito em frente à casa do suspeito, protegido então por viaturas da Polícia Militar (PM). Homens da PM recolheram pedaços de paus e pedras que estavam nas ruas próximas ao confronto, muitas delas com marcas de sangue.

Além destas provas materiais, a Polícia também busca por imagens de câmeras de vídeo de toda a região. Algumas foram divulgadas, inclusive, nas redes sociais, mostrando a correria na rua. Além de depoimentos de mais testemunhas. Estudante do ensino médio, Leozinho foi enterrado neste domingo à tarde no Cemitério dos Amarais.

Uma outra vítima grave do choque entre os torcedores não corre mais risco de morte. O torcedor do Guarani, Raul Cardoso, foi agredido por um grupo de torcedores rivais perto do teatro Castro Mendes, na Vila Industrial. Ele foi encaminhado para o Hospital Mário Gatti. Inicialmente, o caso era considerado grave, mas seu quadro já é avaliado como estável.