• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Remanescente de 2014, Willian diz não se ver como reserva ou titular da seleção

  • COMPARTILHE
Esportes

Remanescente de 2014, Willian diz não se ver como reserva ou titular da seleção

Willian é um dos seis sobreviventes do fiasco de quatro anos atrás do Brasil no Mineirão. Ganhou de Tite uma segunda chance de disputar a Copa do Mundo, agora na Rússia, e garante estar pronto para aproveitá-la. Aos 29 anos, mais experiente, calejado, ele diz já ter superado a decepção de 2014, com o 7 a 1 que a seleção levou da Alemanha na semifinal. Olhando para frente hoje, ele enxerga a taça e confia em voltar da Rússia com o hexacampeonato.

O meia-atacante do Chelsea se apresenta nesta segunda-feira à seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Espécie de 12.º jogador do time de Tite - participou de 17 dos 19 duelos sob o comando do treinador, nove deles começando como titular e oito entrando na segunda etapa -, Willian ainda espera ganhar lugar entre os 11. Para isso, aposta em sua velocidade, arranque, drible, assistências e chute de meia distância.

Ele sabe que se encaixa bem em várias faixas do campo, pela direita, esquerda ou pelo meio. Ou seja, tem a versatilidade que Tite, que chegou a defini-lo como "foguete", exige.

Mais do que jogar, no entanto, Willian quer ajudar a seleção a ser campeã. "Quando jogava nunca me senti um titular absoluto, e hoje também não me vejo como reserva e sim como um atleta que pode ajudar, trazer alguma coisa boa para o time", comentou ao Estado.

O que representa para você disputar essa Copa do Mundo?

É o que o atleta sempre quer, almeja, sonha desde criança. É difícil disputar uma Copa. É um privilégio para mim estar numa segunda. O mundo todo para, as seleções estão com os maiores jogadores do mundo. É uma honra muito grande.

Tite gosta muito de seu futebol, mas você não é titular absoluto...

Quando jogava como titular nunca me senti um titular absoluto e hoje também não me vejo como reserva e sim como um jogador importante dentro da seleção, um atleta que pode ajudar de alguma forma, trazer alguma coisa boa para o time. Claro que quero estar entre os 11, mas não me sinto reserva nem titular absoluto.

Como remanescente de 2014, tem conotação diferente para você disputar a Copa da Rússia? Conversa com os outros que estiveram naquela seleção (Neymar, Thiago Silva, Marcelo, Paulinho e Fernandinho) sobre isso?

A gente não fica conversando sobre o que se passou em 2014. Sabemos que foi difícil... aquela derrota para a Alemanha, mas no futebol a gente tem chance de reverter a situação. O importante é sempre olhar para frente, ir em frente. Sabemos que coisas boas podem vir e foi isso que a gente procurou fazer (após 2014). Seguir focado, trabalhando.

O ambiente da seleção está mais leve. Como o Tite age para que vocês se sintam à vontade?

O ambiente está muito bom, todo mundo confiante no trabalho, nas ideias do Tite, o que ele trouxe para a seleção, de futebol, de filosofia de jogo, do trabalho mesmo. Sem dúvida foi um fator importante conseguir atingir esse nível.

Você está bem fisicamente?

Estou. Tem o cansaço normal de fim de temporada, mas me sinto bem fisicamente e pronto para ajudar a seleção.

Viu o anúncio dos 23? Você já sabia que estava no grupo...

Acompanhei pela televisão, com a minha esposa e minhas filhas (tem duas). Mesmo a gente tendo uma confiança de que vai estar na lista, fica um pouco ansioso no dia, esperando pela confirmação do nome.

Tite apostou na versatilidade dos jogadores para definir o grupo. Ponto positivo para você...

Para mim é bem tranquilo, não tenho dificuldade alguma para jogar na esquerda, na direita, pelo meio. Já fiz essas funções no Chelsea. No Shakhtar, jogava sempre pela esquerda, mas quando cheguei ao Chelsea comecei a jogar só pela direita, mas com um estilo de jogo no qual poderia cair também pela esquerda ou pelo meio. Não tenho nenhum tipo de dificuldade quanto a isso.

Pretende continuar na Inglaterra (está no Chelsea desde 2013 e tem contrato até 2020)?

Pretendo continuar no futebol inglês, estou muito bem adaptado, tanto no clube quanto na cidade. A minha família gosta muito (de Londres) e eu também. Pretendo cumprir meu contrato e continuar na Europa. Se não for no futebol inglês, pode ser em outro lugar. Mas meu objetivo e desejo é continuar e o Chelsea me chamar para uma renovação.

Mesmo porque você tem negócios em Londres. Abriu um restaurante recentemente, não é?

Estou abrindo um restaurante com o Kia (Joorabchian, ex-parceiro do Corinthians) e o David Luiz (o nome é Babbo e foi inaugurado no fim de abril). É uma experiência nova, bem legal.