• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Renan prevê estreia difícil e se preocupa com viagens na Liga das Nações de vôlei

  • COMPARTILHE
Esportes

Renan prevê estreia difícil e se preocupa com viagens na Liga das Nações de vôlei

Multicampeão no vôlei, a seleção brasileira masculina inicia nesta sexta-feira a luta por mais um título. Em sua primeira edição, substituindo a Liga Mundial, a Liga das Nações é o novo objetivo do time comandado pelo técnico Renan Dal Zotto, que começa a campanha contra a anfitriã Sérvia, às 15 horas (de Brasília), na cidade de Kraljevo. Nesta primeira semana, os outros rivais serão Itália (sábado) e Alemanha (domingo) - ambos às 11 horas.

Renan Dal Zotto elogiou os adversários desta primeira semana e chamou atenção para o cuidado necessário para o prosseguimento da Liga das Nações. "Sempre muito bom estar na Sérvia, que tem uma escola muito importante do voleibol mundial. Esse primeiro grupo é o mais equilibrado da Liga das Nações, com quatro grandes seleções", disse o treinador, preocupado com as longas viagens. "Há uma preocupação com este novo modelo de competição. As viagens são intensas e, com isso, é preciso muito cuidado, planejamento e a força do grupo para chegar na reta final em condições de classificação. Aqui, já nesta primeira fase, devemos fazer algumas mudanças para colocar todos os atletas em condição de jogo", concluiu.

A equipe brasileira chega para a estreia na Liga das Nações após realizar dois amistosos de preparação - com duas vitórias sobre a seleção da China. Após uma longa viagem do Brasil até a Sérvia, o central Éder, um dos mais experientes do grupo, sabe que seu time precisa passar por alguns obstáculos também fora de quadra.

"Temos que saber lidar muito bem com a quantidade de viagens nesta competição. Há, sem dúvida, um desgaste muito grande, mas estamos treinando muito forte e temos que aproveitar muito bem todos os momentos. Por isso, a preparação vem sendo muito importante para chegarmos bem neste momento e conseguirmos nos sair bem", disse.

O central prevê dificuldades contra o adversário da estreia e, também, contra os demais desta primeira etapa. "Estrear contra os donos da casa é difícil. A Sérvia é uma grande equipe, que conquistou a Liga Mundial há dois anos atrás e sabemos a qualidade do grupo que eles têm. Hoje em dia não tem time fácil. Todos que enfrentamos são muito difíceis e teremos três grandes adversários neste fim de semana. Temos que jogar no mais alto nível para conseguir as vitórias", afirmou.

A seleção brasileira está na Sérvia com os levantadores Bruninho e William; os opostos Evandro e Wallace; os centrais Maurício Souza, Lucão, Isac e Éder; os ponteiros Maurício Borges, Lipe, Douglas Souza e Léo; e os líberos Thales e Murilo.

Na segunda semana, a seleção irá atuar em casa, ao lado de sua torcida, em Goiânia. Os duelos serão contra Coreia do Sul (dia 1.º de junho), Japão (dia 2) e Estados Unidos (dia 3).