• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Santos empata com Garcilaso, mas garante liderança da chave na Libertadores

  • COMPARTILHE
Esportes

Santos empata com Garcilaso, mas garante liderança da chave na Libertadores

O Santos não teve tranquilidade e nem futebol para furar a retranca do Real Garcilaso. Na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro com a presença de poucos torcedores, o time alvinegro ficou no empate sem gols com a equipe peruana em duelo válido pela última rodada do Grupo F da Libertadores.

A sorte dos comandados de Jair Ventura é que o Estudiantes derrotou o Nacional por 3 a 1 também nesta quinta-feira. Com isso, o Santos foi a 10 pontos e avançou para as oitavas de final na liderança da chave.

O Estudiantes, que marcou o terceiro gol aos 43 minutos do segundo tempo, foi a oito pontos, com a mesma pontuação do Nacional, mas ficou com a outra vaga por ter melhor saldo de gols (2 a 1) - os uruguaios, com o terceiro lugar, entrarão na segunda fase da Copa sul-americana. O Garcilaso se despediu da competição continental na lanterna, com seis pontos.

O sorteio dos confrontos das oitavas de final da Libertadores ocorrerá no dia 4 de junho, na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai. O time alvinegro volta a campo no próximo domingo, quando receberá o Cruzeiro no estádio do Pacaembu, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao Jair Ventura resta tentar recuperar o elenco e tentar fazer uma boa apresentação no torneio nacional para voltar a ganhar prestígio com seus torcedores. Porque se os atacantes Gabriel e Rodrygo seguirem com o fraco desempenho, não se sabe quanto tempo o treinador permanecerá no cargo.

O JOGO - Na escalação do Santos, a novidade foi a presença do volante Diego Pituca na vaga de Alisson, machucado. O treinador até poderia ter optado pela entrada de Renato, mas o veterano de 38 anos ficou no banco de reservas.

Com a bola rolando, o Real Garcilaso se fechou no campo de defesa. O time alvinegro demorou, mas aos poucos começou a encontrar umas brechas nas duas linhas defensivas do adversário - uma de cinco jogadores na entrada da grande área e a outra de quatro para dar o primeiro combate na intermediária.

Enquanto isso, o Nacional do Uruguai vencia o Estudiantes por 1 a 0 e mandava provisoriamente o Santos para a segunda colocação na chave. Rodrygo, então, na primeira boa chance, recebeu lançamento de Jean Mota, mas furou o chute na frente do gol.

As duas melhores oportunidades da etapa inicial vieram em vacilos da zaga do Garcilaso. Sasha recebeu na direita e rolou para trás. Rodrygo chutou e a zaga salvou em cima. Na outra, Sasha chutou da esquerda, o goleiro Morales deu rebote e Vitor Bueno, sem ângulo, acertou a rede pelo lado de fora.

Na etapa final, o Santos seguiu com total domínio da partida, mas faltava tranquilidade no último passe. Na outra partida, o Estudiantes, de pênalti, deixou tudo igual e recolocou o time brasileiro na ponta do grupo. O time argentino ainda virou a partida e ficou a um gol de roubar a vaga do Nacional.

Na Vila Belmiro, a partida seguia de dar sono. Gabriel caia mais pela direita, mas tinha dificuldade para se livrar dos marcadores. Tentou até se jogar próximo à área, mas o árbitro não caiu na dele. Na outra partida, o Estudiantes ampliou para 3 a 1 aos 43 do segundo tempo, com um gol de pênalti, e garantiu a classificação.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 0 x 0 REAL GARCILASO

SANTOS - Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca (Copete), Vitor Bueno (Yuri Alberto) e Jean Mota (Renato); Eduardo Sasha, Gabriel e Rodrygo. Técnico: Jair Ventura.

REAL GARCILASO - Morales; Arismendi, Juan Lojas, Dulanto e Cóssio; Kontogiannis, Tragodara, Archimbaud, Ramúa e Landauri (Santillán); Vidales. Técnico: Tabaré Silva.

ÁRBITRO - Alexis Ferrera (VEN)

CARTÕES AMARELOS - Daniel Guedes e Lucas Veríssimo (Santos); Morales, Cóssio e Arismendi (Real Garcilaso).

PÚBLICO - 5.016

RENDA - R$ 119.075

LOCAL - Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)