• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Torcedor do Guarani suspeito de matar rival pontepretano se entrega à polícia

  • COMPARTILHE
Esportes

Torcedor do Guarani suspeito de matar rival pontepretano se entrega à polícia

Três dias depois de ter atirado e matado Leonardo Daniel Bernardes da Silva, de 18 anos, em um confronto entre torcedores de Guarani e Ponte Preta horas antes do dérbi realizado no último sábado em Campinas (SP), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, um homem de 31 anos confessou o crime e se entregou à Polícia Civil no final da tarde de terça-feira.

O suspeito não teve o seu nome revelado por questões de segurança, já que algumas informações ainda estão sendo reunidas para que o pedido de prisão possa ser realizado. No depoimento, ele negou ser integrante de qualquer torcida organizada do Guarani e alegou legítima defesa.

"O torcedor alegou que estava na sua casa reunido com uns sete, oito amigos, e foram ameaçados por cerca de 40 torcedores da Ponte Preta com pedras e pedaços de pau. Aí ele entrou na sua casa, se apoderou de uma arma de fogo (revólver calibre 38) e efetuou disparos contra os pontepretanos, mas sem mirar em alguém específico", disse o delegado titular do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), Rui Pegolo.

O delegado garante que não houve uma briga agendada pelas redes sociais, mas tudo ocorreu por mero acaso. "Um grupo de pontepretanos se reuniu na frente do estádio Majestoso (Moisés Lucarelli) e saiu em grupo pelas ruas a procura de brigas. Está caracterizado que eles queriam brigar. Eles estavam em veículos e em motos", garantiu o delegado, que ouviu oito testemunhas e promete ouvir outros torcedores, alguns ainda não identificados.

A versão do suspeito ainda será investigada pela Polícia Civil, assim como a origem da arma, que não foi apresentada. Sem antecedentes criminais, o torcedor bugrino foi indiciado por homicídio doloso, quando a pessoa tem intenção de matar.

COMO ACONTECEU - Por volta das 11 horas do último sábado - o dérbi aconteceu às 19 horas, no estádio Brinco de Ouro da Princesa -, pontepretanos munidos de pedras e pedaços de pau foram até a rua Alagoas, no bairro São Bernardo, onde supostamente moraria um membro de uma torcida organizada do Guarani.

Ao chegarem no local, os pontepretanos foram surpreendidos com tiros e correram, mas Leonardo Bernardes acabou sendo atingido nas costas e a bola ficou alojada na região abdominal. O jovem de apenas 18 anos ainda foi socorrido e levado ao pronto socorro do hospital Ouro Verde, mas não resistiu e morreu minutos depois.

Dentro de campo, a Ponte Preta levou a melhor sobre o Guarani e venceu por 3 a 2. O dérbi foi realizado com torcida única após determinação do Ministério Público (MP).