• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Italiano surpreende, elimina Djokovic e encara Thiem na semi em Roland Garros

  • COMPARTILHE
Esportes

Italiano surpreende, elimina Djokovic e encara Thiem na semi em Roland Garros

O italiano Marco Cecchinato fez história nesta terça-feira em Roland Garros. O atual número 72 do mundo eliminou o sérvio Novak Djokovic e avançou às semifinais em Paris, tornando-se o primeiro tenista do seu país em 40 anos a disputar esta fase do Grand Slam francês. Para quebrar este jejum, o tenista de 25 anos derrubou o campeão de Roland Garros de 2016 pelo placar de 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 7/6 (7/4), 1/6 e 7/6 (13/11), em 3h26min de duelo.

Cecchinato, que subir ao menos para a 27ª posição do ranking, é a grande surpresa da chave de Paris. Desde que se tornou profissional, em 2010, ele nunca se estabeleceu no circuito, sem conseguir jogar com regularidade os torneios da ATP. Foi há apenas um mês que ele faturou seu primeiro título, em Budapeste, após ser "lucky loser" e vir do qualifying.

Em Paris, vem surpreendendo desde as primeiras rodadas. E, antes de despachar Djokovic, já deixou pelo caminho tenistas mais experientes no circuito como o espanhol Pablo Carreño Busta e o belga David Goffin, atual número nove do mundo.

Nesta terça, ele foi além ao vencer um dos tenistas mais vencedores do circuito. Djokovic, atualmente na 22ª posição do ranking, ofereceu pouca resistência nos dois primeiros sets. Na primeira parcial, o italiano obteve duas quebras de saque e fechou o set sem ter o serviço ameaçado.

Antes de começar a segunda parcial, o sérvio recebeu atendimento médico em quadra por conta de dores no pescoço. Na retomada da partida, Cecchinato não caiu de produção e obteve nova quebra de saque logo no primeiro game. Djokovic devolveu em seguida e até virou o marcador. Mas o italiano se manteve vivo e até salvou um set point antes de vencer a parcial no tie-break.

No terceiro, o sérvio começou melhor e obteve quebra no primeiro game. Na sequência, os dois trocaram quebras, mas Djokovic passou a mostrar boa evolução no jogo e fechou o set.

A quarta parcial foi precedida de um momento de reclamação de Cecchinato, que recorreu até ao supervisor da partida. Por conta de duas advertências, acabou sofrendo punição e começou o set perdendo por 0/15. Enquanto o italiano reclamava, Djokovic tentava resgatar a vibração em quadra.

Mesmo com a punição, Cecchinato não se abateu. Ele e o sérvio voltaram a trocar quebras até o emocionante tie-break, quando o ex-líder do ranking salvou três match points. Porém, o italiano converteu a quarta oportunidade para conquistar a maior vitória de sua carreira até agora.

Na semifinal, o tenista da Itália vai enfrentar o austríaco Dominic Thiem, que despachou nesta terça o alemão Alexander Zverev. Thiem foi o único a vencer o favorito Rafael Nadal no saibro nesta temporada.

CONDENAÇÃO - Antes de ganhar as manchetes dos jornais nos últimos dias em razão da grande campanha em Roland Garros, Cecchinato era mais famoso no circuito profissional por uma condenação por manipulação de resultados em 2016. Em julho daquele ano, ele foi suspenso das competições pela Federação Italiana de Tênis por 18 meses e também foi multado em 40 mil euros (cerca de R$ 175 mil no câmbio atual).

Ele foi acusado de ter perdido de propósito em uma partida de nível Challenger no Marrocos, em 2015, para beneficiar apostadores. O atleta recorreu da decisão e o Comitê Olímpico da Itália acabou anulando a punição e retirando todas as acusações, em dezembro de 2016, por considerar que não havia provas contra o tenista.