• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vendidas por até R$ 450, camisas da seleção chegam ao Brasil por R$ 75

FOLHA NA COPA

  • COMPARTILHE
Esportes

Vendidas por até R$ 450, camisas da seleção chegam ao Brasil por R$ 75

Especialista afirma que mais da metade do preço pago pelos produtos têxteis importados corresponde a impostos

Alexandre Garcia, do R7

Fabricadas no continente asiático, as camisas oficiais de jogo da seleção brasileira chegam ao território nacional ao custo máximo de US$ 20 (cerca de R$ 75), valor que é 500% superior aos aproximadamente US$ 121 (R$ 450) cobrados pelo modelo mais caro comercializado nas lojas do país.

As informações foram reveladas por um levantamento feito pela especializada em comércio exterior Razac Trading com base em dados obtidos junto à Receita Federal.

O diretor de gestão da Razac, Dan Turkieniez, conta que os uniformes amarelo e azul de jogo e as camisas de treinos chegam ao Brasil importados da Indonésia e da Tailândia.

“O preço de entrada dos modelos varia de US$ 5 a US$ 20”, afirma ele, que confirma a versão amarela como a mais cara.

Carga tributária

O especialista em direito tributário do SAZ advogados, Rodrigo Salerno, atribui a diferença entre o valor de chegada ao Brasil e o das lojas à alta carga tributária de impostos brasileira.

“Além da importação, existe taxa alfandegaria, a taxa do porto, o custo da importação e o tributo da importação só para trazer a mercadoria. Na hora em que eu internalizo o produto, vai existir o ICMS sobre a venda, PIS, Cofins e ainda o lucro do revendedor”, explica ele.

“Se eu comprar uma camisa oficial do Brasil hoje, vou pagar R$ 450. Se eu conseguisse retirar a cadeia de tributação, provavelmente pagaria, no máximo, R$ 220 pelo mesmo produto”, avalia Salerno.

A análise de Salerno é a mesma feita pelo professor de direito tributário do CEU Law School Edison Carlos Fernandes, que garante mais da metade do valor do produto destinado ao pagamento de impostos.

Fernandes lembra ainda que o Brasil cobra 35%, maior alíquota de imposto permitida pela OMC (Organização Mundial do Comércio), somente na importação dos produtos.

"O setor têxtil aplica a maior alíquota permitida pela OMC como uma forma de proteger a indústria nacional".

Procurada pelo R7, a Nike, fornecedora oficial dos produtos da seleção brasileira, não retornou o contato até o fechamento desta reportagem.

Importações

O levantamento da Razac Trading aponta ainda para uma disparada superior a 3.000% na quantidade de camisas da seleção brasileira que chegaram ao Brasil entre os meses de janeiro e abril deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Enquanto nos quatro primeiros meses do ano passado foram importadas 8.791 unidades de camisas da seleção, o número saltou para 293.362 no mesmo período deste ano. “Somente em janeiro deste ano, chegaram ao Brasil mais de 30 mil camisas, o que é três vezes mais do que em todo o ano passado”, afirma Turkieniez.