• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cuca vê Santos melhor em clássico e lamenta empate: 'Tivemos total controle'

  • COMPARTILHE
Esportes

Cuca vê Santos melhor em clássico e lamenta empate: 'Tivemos total controle'

O técnico Cuca lamentou o empate sem gols do Santos no clássico com o São Paulo neste domingo, na Vila Belmiro. Para o treinador, a sua equipe mereceu a vitória, especialmente no primeiro tempo, etapa em que o time alvinegro, segundo ele, foi "fantástico".

"Resultado poderia ter sido vitória nossa, principalmente pelo que fizemos no primeiro tempo. Tivemos total controle. Em qualquer momento podia ter feito o gol", disse o treinador em entrevista coletiva após a partida. "No segundo tempo não conseguimos manter o ritmo frenético, mas tivemos duas grandes oportunidades, uma no pé do Rodrygo. Não era o dia, infelizmente", lamentou.

Se não pôde comemorar uma vitória, Cuca celebrou mais um jogo em que sua equipe não teve a meta vazada. Este foi o oitavo jogo seguido em que o Santos não levou gol, feito que não acontecia desde 1955, e o nono sem derrota.

"Muito bom estarmos sem tomar gol há oito jogos, desde 55 (que isso não ocorria), muitos anos. O último gol que tomamos foi do Thiago Neves. Temos uma zaga nova. Gustavo Henrique e Bambu se firmaram. Estamos contentes com todo o sistema", afirmou o treinador, que ainda revelou que outro zagueiro, Lucas Veríssimo, já está recuperado e em condições de atuar na partida seguinte pelo Brasileirão, contra o Cruzeiro, no próximo domingo, no Mineirão.

Fora de campo, o treinador deixou implícito o seu apoio ao volante Renato para assumir o cargo de Executivo de Futebol do clube, que está vago desde a saída de Ricardo Gomes para o Bordeaux, da França. Renato tem contrato com o Santos até o final deste ano e pode se aposentar.

"Temos que conversar internamente. É um grande nome, pessoa do bem, que conhece o clube como ninguém. Pessoa pronta para um novo universo. Depende dele. Pode jogar e servindo, se aperfeiçoando, não precisa parar. Pode dar continuidade, não só no profissional, mas na base também", elogiou o treinador.