• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após escândalo fora de campo, Fatih Terim é demitido do comando da seleção turca

  • COMPARTILHE
Esportes

Após escândalo fora de campo, Fatih Terim é demitido do comando da seleção turca

O comandante se envolveu em uma briga em Esmirna, cidade do sudoeste do país, onde chegou a lutar fisicamente com o proprietário de um restaurante.

A Federação Turca de Futebol (TFF, na sigla em inglês) anunciou oficialmente nesta quarta-feira a demissão do técnico da seleção da Turquia, Fatih Terim, duas semanas depois de o profissional ser protagonista de um escândalo fora de campo. O comandante se envolveu em uma briga em Esmirna, cidade do sudoeste do país, onde chegou a lutar fisicamente com o proprietário de um restaurante.

O ex-jogador de 63 anos de idade, que também já esteve à frente de Fiorentina, Milan e Galatasaray como treinador, foi flagrado brigando com o dono do estabelecimento da cidade turca por câmeras que ficam próximas ao local e registraram imagens do conflito. E, de acordo com relatos da imprensa truca, ele e seus genros teriam deixado cinco homens do restaurante feridos no incidente.

Ao justificar a demissão de Terim, a TFF ressaltou que a entidade e próprio treinador foram vítimas de um processo que visou desgastar a imagem dos envolvidos por meio da exploração de "vários temas não relacionados ao futebol" que foram divulgados pela mídia e serviram para inflamar a opinião pública.

E o organismo informou que, após se reunir com o treinador, "ambas as partes chegaram à conclusão de que é mais saudável para ambos se separarem", confirmando assim a saída de Terim do comando da seleção turca. Por fim, a TFF destacou: "Agradecemos ao nosso querido maestro, que prestou tantos serviços ao futebol turco, e lhe desejamos êxito e felicidade (na continuidade de sua carreira)".

Considerado uma lenda do futebol da Turquia, Terim acumulou três passagens pelo comando da seleção nacional, na qual ele estava desde 2013, e outras três pelo Galatasaray, tradicional time do país que ele também defendeu como jogador. Anteriormente, ele dirigiu a Turquia entre 1993 e 1996 e entre 2005 e 2009.

Em seu segundo trabalho à frente da seleção, o técnico levou os turcos à semifinal da Eurocopa de 2008, quando eles foram derrotados por 3 a 2 para a Alemanha no confronto que valeu uma vaga na decisão. Entretanto, a equipe nacional não conseguiu passar da fase de grupos da edição passada da competição continental, em 2016, na França, e ocupa hoje a terceira posição do Grupo I das Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2018, com 11 pontos, dois atrás da líder Croácia e da vice-líder Islândia - apenas os líderes de cada chave garantem vaga direta ao Mundial.