• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após primeiro gol, Corinthians adota cautela para não 'queimar' Pedrinho

  • COMPARTILHE
Esportes

Após primeiro gol, Corinthians adota cautela para não 'queimar' Pedrinho

Considerado uma joia dentro do clube, Pedrinho vem ganhando espaço no time de Fábio Carille

São Paulo - O jogador do elenco do Corinthians que causa mais euforia na torcida é o meia-atacante Pedrinho. Ele sempre é o mais aplaudido e ovacionado mesmo jogando pouco. Com o gol feito contra o Patriotas, da Colômbia - o seu primeiro no time profissional -, na última quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, a tendência é isso aumentar. Mas o técnico Fábio Carille prefere manter a cautela para não "queimar" o garoto.

Atualmente Pedrinho é considerado reserva do reserva. Ele pode atuar na posição de Jadson ou Romero, mas antes dele estão à frente Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto e Clayson. Fábio Carille não quer antecipar etapas com o menino de 19 anos.

Um exemplo dentro do próprio clube é Lulinha, que apareceu na base como um fenômeno, mas foi lançado antes da hora e nunca conseguiu se firmar. Pedrinho, entretanto, mostra personalidade e parece ter cabeça boa. "Sei que a comissão técnica trabalha para me lapidar da forma certa e os titulares estão um nível acima. Tenho certeza que o Carille e o Osmar Loss (auxiliar) estão me lapidando para eu entrar na hora certa. E quem está jogando hoje vive um bom momento", disse o garoto.

O jogador aproveita a oportunidade de não ser tão cobrado quando entra e ter a companhia de atletas mais experientes para amadurecer mais rápido. "Escutar as palavras das pessoas mais experientes ajuda muito. Passam confiança, mandam jogar com liberdade para não se limitar. Cada palavra é uma motivação maior", contou o atacante.

Quem está radiante com o momento do meia-atacante é o pai de Pedrinho, Pedro da Silva. "Toda vez que meu pai fala de mim, ele se emociona e chora. Ele sempre sonhou ser jogador, mas ele era muito ruim. Aí pediu um filho bom de bola", brincou o meia. "Ontem (quarta-feira) ficamos conversamos e eu não queria desligar o telefone", lembrou.