• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Voltando de punição, Filipe Toledo conquista etapa da África do Sul do surfe

  • COMPARTILHE
Esportes

Voltando de punição, Filipe Toledo conquista etapa da África do Sul do surfe

Com a conquista, Filipinho alcança a sétima posição no ranking mundial, com 23.950 pontos, liderado pelo australiano Matt Wilkinson, com 31.950

O brasileiro Filipe Toledo confirmou o bom momento vivido durante toda a etapa de Jeffreys Bay, na África do Sul, e garantiu o título do sexto evento da temporada 2017 do Circuito Mundial de Surfe. Em final muito acirrada, o surfista nascido em Ubatuba somou 18 pontos com suas duas melhores ondas e derrotou o português Frederico Morais por uma diferença de apenas 27 centésimos.

Além de garantir a primeira vitória do Brasil em uma das mais tradicionais provas do surfe, o resultado teve uma sabor especial para Filipinho, como ele é conhecido. Punido pela organização do Circuito Mundial de Surfe, por conta de briga com juízes em Saquarema, no Rio de Janeiro, ele acabou ficando de fora da última etapa, no Fiji.

Com a conquista desta quinta-feira, Filipinho alcança a sétima posição no ranking mundial, com 23.950 pontos, liderado pelo australiano Matt Wilkinson, com 31.950. O havaiano John John Florence, com 31.700, e o sul-africano Jordy Smith, com 31.350, completam a relação dos três primeiros colocados. O melhor brasileiro na briga é Adriano de Souza, quinto colocado, com 27.900. Campeão mundial em 2014, Gabriel Medina é apenas o nono, com 21.000. A elite do surfe volta a competir no próximo mês no Taiti, em janela que vai entre os dias 11 e 22 de agosto.

Para chegar até a final, Filipe Toledo teve uma performance muito consistente durante toda a etapa. A única derrota veio na primeira rodada, quando foi superado por Michel Bourez. Já na repescagem seguinte conseguiu sua primeira nota 10, quando derrotou o norte-americano Kanoa Igarashi somando 19,63 pontos. Na terceira bateria da quarta rodada, contra Jordy Smith e Julian Wilson, o brasileiro avançou com 19 pontos, conquistados com três aéreos, sendo dois na mesma onda e garantindo seu outro 10 na África do Sul.

No caminho para a decisão, nesta quinta-feira, também ficaram pelo caminho o sul-africano Jordy Smith, superado por 18,70 a 13,26, e o australiano Julian Wilson, por 16,63 a 11,33, nas quartas de final e nas semifinais, respectivamente.

E por pouco a decisão em Jeffreys Bay não foi brasileira. Surpresa na competição, o português Frederico Morais conseguiu acertar suas duas primeiras ondas na bateria e eliminou nas semifinais Gabriel Medina ao somar 17,37 contra 14,70 do brasileiro.

ETAPA MARCADA POR TUBARÕES - Em dois momentos diferentes, o evento teve que ser paralisado pela organização. Na terça-feira, Jordy Smith, Filipe Toledo e Julian Wilson se enfrentavam quando foi emitido um alerta de que tubarões estavam se aproximando da área onde os surfistas competiam. O fato se repetiu na quarta-feira, quando Gabriel Medina e o australiano Mick Fanning duelavam pelas quartas de final.

Jeffreys Bay foi palco do único ataque de tubarão registrado na história do Circuito Mundial de Surfe. Em 2015, Jordy Smith e Fanning se enfrentavam na final da etapa quando o australiano precisou ser resgatado da água. Desde então, a organização do campeonato vem apostando na tecnologia para evitar novos incidentes e evitar que os surfistas corram riscos.