• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Campeões, Alison e Bruno caem e Brasil tem só uma dupla ainda viva no Mundial

  • COMPARTILHE
Esportes

Campeões, Alison e Bruno caem e Brasil tem só uma dupla ainda viva no Mundial

Medalhistas de ouro nos Jogos do Rio-2016 e campeões mundiais com o título obtido em Haia, na Holanda, Alison e Bruno pagaram caro pelo grande número de erros que cometeram no equilibrado confronto

Viena - Atuais campeões olímpicos e do mundo, Alison e Bruno Schmidt foram surpreendidos nesta sexta-feira pelos canadenses Saxton e Schalk ao serem derrotados por 2 sets a 1, com parciais de 21/19, 19/21 e 15/13, nesta sexta-feira, e acabarem eliminados nas oitavas de final do Mundial de Vôlei de Praia que está sendo realizado em Viena, na Áustria. E o dia foi quase todo ruim para o Brasil na disputa masculina da competição, pois a dupla Pedro Solber/Guto também foi eliminada e apenas Evandro e André seguiram vivos pelo País ao se classificarem para as quartas de final.

Medalhistas de ouro nos Jogos do Rio-2016 e campeões mundiais com o título obtido em Haia, na Holanda, Alison e Bruno pagaram caro pelo grande número de erros que cometeram no equilibrado confronto. Foram 14 pontos cedidos a Saxton e Schalk desta forma, fato que ofuscou os 28 somados por Bruno, todos por meio de ataques, e os 16 de Alison, sendo seis deles obtidos com bloqueios, fundamento no qual é muito forte.

Schalk foi o maior pontuador canadense, com 23, enquanto Saxton somou mais 16. E eles cederam apenas oito pontos aos brasileiros com erros, e isso fez muita diferença para que avançassem às quartas de final marcadas para este sábado.

E os adversários dos canadenses na próxima fase serão justamente Evandro e André, que passaram a formar dupla apenas no início deste ano e nesta sexta garantiram o Brasil ainda vivo na competição masculina do Mundial ao vencerem Saimolovs e Smedins, da Letônia, por 2 sets a 0, com parciais 24/22 e 21/19.

"A classificação para as quartas de final significa muito para nós, principalmente por ser nossa primeira temporada juntos, nosso primeiro Campeonato Mundial juntos. É muito importante em todos os sentidos. O resultado nos deixou bastante confiantes. Estamos felizes por termos conseguido pôr em prática tudo que planejamos antes da partida", comemorou o capixaba André, que faz em Viena a sua estreia nesta competição, que depois destacou: "O saque e o bloqueio são as nossas principais armas, e quando eles funcionam ficamos contentes. Sabemos que conseguimos superar uma dupla muito forte, e isso nos motiva bastante para seguirmos em frente".

Outra parceria do Brasil que almejava uma vaga nas quartas de final, Pedro Solber/Guto caiu nesta sexta-feira com uma doída derrota para os espanhóis Herrera e Gavira, que triunfaram em um jogo decidido apenas no tie-break e com apertadas parciais de 21/19, 17/21 e 15/13.

Com as seguidas eliminações e a queda dos favoritos Alison e Bruno, o Brasil se vê, pelo menos no torneio masculino, em grande risco de não conseguir defender a sua hegemonia no Mundial, no qual ganhou um total de 11 títulos, sendo seis com os homens e cinco com as mulheres.

Duplas masculinas nacionais também subiram ao pódio com outras quatro medalhas de prata e mais quatro de bronze, enquanto as femininas contabilizaram ainda mais cinco segundo lugares e outros cinco terceiros. Ou seja, os brasileiros acumulam um total de 29 pódios na história do Mundial, que vive a sua 11ª edição e é disputado a cada dois anos desde 1997.