• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ex-Shakhtar, romeno substitui técnico demitido por briga na seleção turca

  • COMPARTILHE
Esportes

Ex-Shakhtar, romeno substitui técnico demitido por briga na seleção turca

Lucescu tem 72 anos e assinou contrato por duas temporadas, com opção de renovação automática por mais uma ao fim deste período

A Federação Turca de Futebol (TFF, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira o novo treinador da seleção do país. Será o romeno Mircea Lucescu, ex-Shakhtar Donetsk, que chega para o lugar de Fatih Terim, demitido há uma semana após protagonizar um escândalo fora de campo ao se envolver em briga em um restaurante na cidade de Esmirna.

Lucescu tem 72 anos e assinou contrato por duas temporadas, com opção de renovação automática por mais uma ao fim deste período. O treinador romeno ficou marcado por sua longa passagem no comando do Shakhtar Donetsk, entre 2004 e 2016, período no qual liderou a equipe a diversos títulos, com destaque para a Liga Europa de 2008/2009, e acumulou entreveros com brasileiros que passaram pelo clube.

Além do Shakhtar, Lucescu comandou também a seleção romena e passou boa parte da carreira na Itália, onde dirigiu clubes como Inter de Milão, Brescia e Reggiana. O treinador ainda passou pelo Galatasaray e teve como último trabalho uma temporada discreta no Zenit, da Rússia, de onde foi demitido em maio.

A contratação de Lucescu só foi possível por causa da demissão de Terim na quarta-feira passada, duas semanas depois de o profissional se envolver em uma briga em Esmirna, no sudoeste do país, onde chegou a lutar fisicamente com o proprietário de um restaurante.

O ex-jogador de 63 anos de idade, que também já esteve à frente de Fiorentina, Milan e Galatasaray como treinador, foi flagrado brigando com o dono do estabelecimento por câmeras que ficam próximas ao local e registraram imagens do conflito. De acordo com relatos da imprensa truca, ele e seus genros teriam deixado cinco homens feridos no incidente.

Ao justificar a demissão de Terim, a TFF ressaltou que a entidade e próprio treinador foram vítimas de um processo que visou desgastar a imagem dos envolvidos por meio da exploração de "vários temas não relacionados ao futebol" que foram divulgados pela mídia e serviram para inflamar a opinião pública.