• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jair fecha treino e faz mistério no Botafogo às vésperas de jogo decisivo

  • COMPARTILHE
Esportes

Jair fecha treino e faz mistério no Botafogo às vésperas de jogo decisivo

Apesar do mistério de Jair, a escalação do Glorioso deve ser a mesma que vem atuando na competição continental

Rio - O técnico Jair Ventura optou pelo mistério e não deu pistas da escalação do Botafogo para encarar o Nacional, do Uruguai, nesta quinta-feira. A dois dias da partida decisiva, o treinador alvinegro fechou o treino da equipe visando o duelo no Engenhão, que definirá um dos classificados para as quartas de final da Libertadores.

Apesar do mistério de Jair, a escalação do Botafogo deve ser a mesma que vem atuando na competição continental. A única dúvida está na lateral direita. Arnaldo se recuperou de lesão, voltou a treinar e pode atuar na vaga de Luis Ricardo. Caso opte por uma alternativa mais defensiva, o treinador pode ainda utilizar os zagueiros Emerson Santos ou Marcelo no setor.

A opção defensiva serviria para sustentar a vantagem obtida na partida de ida, na qual o Botafogo surpreendeu e venceu o tradicional adversário por 1 a 0, mesmo no Uruguai. Para garantir a classificação diante do Nacional, o time carioca também confia no apoio da torcida na quinta.

"O que muda é a torcida, um fator especial. Acho que o que muda mesmo é esse fator da torcida em massa, além dos botafoguenses também terem comparecido nos jogos fora de casa. É aquela bola que o cara não correria, mas vê a torcida gritando e acabando dando algo a mais", declarou o lateral Victor Luis nesta terça.

O jogador de 24 anos vive situação inusitada e, às vésperas de um confronto decisivo, ainda não tem a certeza sobre sua permanência no Botafogo para a próxima temporada. Seu contrato de empréstimo com o Palmeiras vai apenas até o fim do ano, e uma decisão sobre seu futuro ainda não foi tomada.

"Eu não deixo isso interferir dentro de campo. Estarei sendo mentiroso se disser que isso não passa pela cabeça, se vou ou fico. É difícil falar, sou o jogador, mas quem resolve são as diretorias de Botafogo e Palmeiras. Isso será decidido por eles. É complicada essa parte, mas não interfere. Meu desejo é seguir fazendo o meu trabalho aqui, honrando do início ao fim seja lá contra que adversário seja. Meu desejo é fazer uma grande história no Botafogo", comentou.