• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jair Ventura se explica em polêmica sobre técnicos estrangeiros: 'Não fui claro'

  • COMPARTILHE
Esportes

Jair Ventura se explica em polêmica sobre técnicos estrangeiros: 'Não fui claro'

Em entrevista à Fox Sports, Jair criticou a decisão da diretoria do Flamengo de apostar em um técnico estrangeiro, o colombiano Reinaldo Rueda

Depois de criticar a chegada de treinadores estrangeiros ao Brasil e alegar que estes profissionais "tiram o mercado" dos jovens técnicos que surgem no País, Jair Ventura divulgou comunicado tentando se explicar. Diante da polêmica criada por sua declaração, o comandante do Botafogo alegou: "Talvez não tenha sido bem claro quando me expressei".

Em entrevista à Fox Sports, Jair criticou a decisão da diretoria do Flamengo de apostar em um técnico estrangeiro, o colombiano Reinaldo Rueda, para a sequência da temporada. "Não que eu seja contra os estrangeiros trabalharem aqui, mas já estamos perdendo mercado fora. Daqui a pouco, perdemos o mercado interno. Então do que adianta se preparar, estudar? Venho fazendo diversos cursos, sempre me preparando. As pessoas tem que primeiro olhar para cá, para depois olhar para fora", comentou.

Imediatamente, o posicionamento gerou repercussão bastante negativa e fez com que o treinador botafoguense voltasse a falar sobre o assunto. "Quero esclarecer que acho legítimo o direito de qualquer clube brasileiro contratar um treinador estrangeiro. Há muitos profissionais competentes em outros países, com condições de repetirem aqui o sucesso que tiveram em outros lugares, como é o caso de Reinaldo Rueda, que tem um currículo admirável."

Jair, no entanto, manteve a opinião em relação à desconfiança sobre os profissionais brasileiros. Por mais que considere legítima a contratação de um treinador vencedor como Rueda, campeão da Libertadores com o Atlético Nacional em 2016, ele avaliou que os técnicos do País não conseguem as mesmas oportunidades no exterior e pediu a valorização destes profissionais.

"O que questiono e me deixa triste é ver que treinadores brasileiros são vistos com desconfiança e encontram dificuldades para trabalhar no exterior. Além de questões legais, como o não reconhecimento de nossa habilitação profissional no mercado europeu. Nossa licença não é aceita na Europa, ao contrário da dos argentinos, por exemplo. Temos que refletir, discutir e buscar maneiras de mudar essa situação", considerou.

O botafoguense ainda negou qualquer problema com a chegada de estrangeiros para atuar no Brasil, lembrou que possui diversos jogadores de fora em seu elenco no clube carioca, incluindo o capitão Joel Carli, da Argentina, e que ele próprio chegou a tentar a vida no exterior, em países da África e da Europa.

"E como posso criticar os estrangeiros, se convivo com vários no Botafogo? Eu mesmo morei mais de nove anos fora do País quando jogador e tive essa vivência. Reitero que defendo uma maior valorização dos treinadores brasileiros, de competir em igualdade de condições com os estrangeiros no mercado externo. Infelizmente, a nossa licença ainda não nos dá esse direito."