• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Rosângela Santos iguala melhor marca da carreira e vai à semi dos 100m no Mundial

  • COMPARTILHE
Esportes

Rosângela Santos iguala melhor marca da carreira e vai à semi dos 100m no Mundial

Para se classificar, Rosângela foi praticamente perfeita. Veloz, a brasileira igualou sua melhor marca na carreira ao completar a distância em 11,04s

Rosângela Santos foi a responsável pelo melhor resultado do Brasil na manhã deste sábado no Mundial de Atletismo, que está sendo disputado em Londres. No segundo dia de competição, a atleta voou nas eliminatórias dos 100m e garantiu vaga nas semifinais, que serão disputadas no domingo.

Para se classificar, Rosângela foi praticamente perfeita. Veloz, a brasileira igualou sua melhor marca na carreira ao completar a distância em 11,04s. Foi o suficiente para que ela vencesse a quinta das seis baterias das eliminatórias e deixasse para trás inclusive Michelle-Lee Ahye, de Trinidad e Tobago.

Rosângela correu na raia 9 e não teve uma grande saída na segunda largada - a primeira foi anulada porque a alemã Tatjana Pinto queimou. Mas a brasileira imprimiu um ritmo forte na sequência, ultrapassou as concorrentes e cravou o melhor tempo da vida para avançar com moral à semifinal.

Trata-se de um ótimo início de competição para a atleta de 26 anos, que tem três olimpíadas no currículo - foi medalha de bronze no revezamento 4x100m em Pequim-2008 - e enfrentou dificuldades financeiras após os Jogos do Rio. Agora, ela se prepara para a semifinal, que está marcada para as 15h10 (de Brasília) deste domingo.

Outro bom resultado brasileiro nesta manhã de sábado ficou por conta de Thiago André. O atleta suou, mas garantiu vaga nas semifinais dos 800m ao terminar na terceira colocação de sua bateria nas eliminatórias, com a marca de 1min47s22, e voltará à pista no domingo para tentar ir à decisão.

Mas se Rosângela e Thiago foram bem, o resto da manhã não foi das melhores para os outros brasileiros. No arremesso de peso, Darlan Romani ficou de fora da final ao terminar somente na oitava colocação de seu grupo com a marca de 20,21m como melhor resultado do dia.

A distância obtida por Romani o deixou a 40 centímetros da decisão, já que o 12.º e último resultado a ir para a próxima fase da disputa, obtido pelo romeno Andrei Gag, foi de 20,61m. A melhor marca do dia ficou por conta do norte-americano Ryan Crouser, que alcançou 22,65m.

No salto triplo, Tânia da Silva também decepcionou e ficou longe da final. A brasileira ficou na décima colocação de seu grupo, entre 13 concorrentes, com a marca de 13,74m, resultado que a deixou longe das 12 classificadas. A melhor marca da semifinal ficou por conta da casaque Olga Rypakova, com 14,57m.

Nos 400m, nova decepção para o Brasil. Lucas Carvalho ficou na sexta colocação da primeira bateria das eliminatórias, com a marca de 45,86s, e foi eliminado. A melhor marca do dia foi de Isaac Makwala, de Botswana, com o tempo de 44,55m.

No heptatlo, Tamara de Sousa e Vanessa Chefer também não conseguiram bons resultados. Tamara foi a quarta colocada de sua bateria nos 100m com barreira e a quarta colocada geral no salto em altura. Já Vanessa ficou na última colocação entre todas as competidoras nos 100m com barreira e a antepenúltima no salto em altura.