• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Apesar do alto investimento em atacantes, Palmeiras exibe artilharia 'dividida'

  • COMPARTILHE
Esportes

Apesar do alto investimento em atacantes, Palmeiras exibe artilharia 'dividida'

Para solucionar a saída de Gabriel Jesus, a diretoria investiu mais de R$ 50 milhões em jogadores de área, Borja e Deyverson. Os dois marcaram apenas três gols cada

São Paulo - Se o Palmeiras ainda não conseguiu neste ano encontrar um substituto para Gabriel Jesus, pelo menos tem se virado de outras formas para chegar ao gol. O dono do segundo melhor ataque do Campeonato Brasileiro tem conseguido suprir a pouca produtividade dos centroavantes com uma artilharia distribuída entre 12 jogadores diferentes.

Para solucionar a saída de Gabriel Jesus para o Manchester City, da Inglaterra, a diretoria investiu mais de R$ 50 milhões para trazer dois jogadores de área, Miguel Borja e Deyverson. Os dois marcaram apenas três gols cada e estão longe de encantar a torcida. O técnico Cuca, por exemplo, tem se preocupado em fazer o colombiano Borja se ambientar e voltar a marcar após três meses enquanto promete manter Deyverson como o titular do time.

Por outro lado, os dois artilheiros da equipe no Brasileirão não chegaram ao clube contratados em janeiro com a missão tão específica de marcar gols. O meia Guerra e o atacante Willian anotaram cinco vezes cada e surpreendem ao aparecerem como os principais goleadores.

"Se sou uma das melhores contratações do ano ou não, deixo para a imprensa e a torcida avaliar. Meu objetivo era chegar e fazer o meu melhor", afirmou o atacante Willian, goleador do time na temporada, com 15 gols.

Protagonismo de Jesus

A preocupação da equipe em suprir a saída de Gabriel Jesus se explica pelo protagonismo desempenhado pelo atacante no ano passado. O artilheiro do Palmeiras no Brasileiro de 2016 marcou 12 vezes, o dobro de Jean e Dudu, empatados em segundo lugar entre os principais goleadores durante a campanha do título nacional.

Jean, inclusive, marcou o gol da vitória mais recente do time, contra o Coritiba, na segunda-feira, e ajudou nessa conta da distribuição de artilharia. "Fazia um tempo que não fazia gol, mas não me cobro quanto a isso", disse o atleta.

Em 2017, apesar de a equipe não ter definido o ataque, tem conseguido compensar a falha com uma polarização menor na hora de marcar. O melhor ataque do Brasileiro é o do Grêmio, com 40 gols, seguido pelo do Palmeiras, que marcou 35 vezes, dos quais 22 foram feitos pelos atacantes, 11 por jogadores de meio-campo e dois por defensores, além de dois gols contra.

"Todos no time têm sua importância. A gente sempre comenta isso internamente, que vai ter um companheiro bem colocado para ser servido. É isso que faz o coletivo ser forte, com todos adquirindo relevância", comentou o atacante Willian.