• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

São Paulo joga melhor, mas cede empate ao Corinthians diante de público recorde

  • COMPARTILHE
Esportes

São Paulo joga melhor, mas cede empate ao Corinthians diante de público recorde

Com o resultado, o tricolor paulista chegou aos 28 pontos e saiu momentaneamente da zona do rebaixamento

Quando a fase não é boa, nem mesmo o recorde de público na temporada ou uma atuação superior ao rival durante a maior parte de um clássico são capazes de fazer o time vencer. Foi isso que aconteceu com o São Paulo neste domingo, diante do Corinthians, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Diante de 61.142 torcedores no Morumbi, a equipe jogou melhor que o líder do Nacional, saiu na frente do placar no primeiro tempo, mas vacilou na etapa final, não manteve o ritmo e empatou por 1 a 1.

Com o resultado, o São Paulo chegou aos 28 pontos, subiu para a 15ª posição e saiu da zona do rebaixamento, mas pode voltar ao grupo dos quatro piores do campeonato ao fim da rodada - ainda serão disputados mais sete jogos entre hoje e amanhã. Já o Corinthians, com 54 pontos, mantém-se confortável na ponta da tabela.

Como já era de se esperar, o São Paulo começou o jogo pressionando o Corinthians. Com marcação avançada, o time não deixava o adversário trocar mais do que três passes seguidos. O Corinthians, no entanto, não se abalava e, mesmo acuado, parecia esperar sem pressa por uma oportunidade para surpreender no contra-ataque.

O São Paulo, porém, não dava chance. O time, inclusive, impôs uma velocidade à partida muito superior à do Corinthians. Enquanto Jadson e Rodriguinho jogavam em marcha lenta, os são-paulinos ocupavam praticamente todos os setores do campo e ganhavam a maioria das divididas. O Corinthians não conseguia segurar a posse e

entregava a bola para o São Paulo jogar com facilidade.

Faltava aos donos da casa efetividade no ataque. O domínio da equipe era estéril. Com exceção de um chute de Hernanes por cima do gol logo no primeiro minuto, o goleiro Cássio era pouco exigido.

A recompensa pela postura ofensiva e agressiva do São Paulo veio aos 27 minutos. Petros tabelou com Cueva pela direita e chutou cruzado, despretensiosamente, do bico da área. Cássio não esperava o arremate e acabou surpreendido. Foi o gol número dois mil do São Paulo na história do Campeonato Brasileiro.

No intervalo, o técnico Fábio Carille tirou Jadson e colocou Marquinhos Gabriel. A mudança deixou o ataque do Corinthians mais ágil, mas não o suficiente para levar perigo ao gol de Sidão, que continuava como mero espectador com visão privilegiada da partida.

O São Paulo continuou melhor e esteve muito perto de fazer o segundo gol aos 12 minutos. Hernanes bateu colocado e Cássio espalmou para escanteio.

Duas mudanças feitas por Carille e Dorival Junior aos 24 e aos 30 minutos, respectivamente, definiram a partida. O técnico do Corinthians colocou a equipe para frente ao trocar o volante Gabriel pelo atacante Clayson. Já Dorival Junior reforçou a marcação substituindo Cueva por Jucilei.

Não demorou muito para a mudança de postura das duas equipes resultar em gol.

Aos 32, Rodriguinho roubou a bola de Júnior Tavares na linha de fundo, deixou o lateral no chão com o calção arriado e cruzou. Sidão defendeu o chute de Romero, mas nada pôde fazer no belo arremate de Clayson: 1 a 1.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS

SÃO PAULO - Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Petros, Lucas Fernandes (Denílson), Hernanes, Cueva (Jucilei) e Marcos Guilherme (Maicosuel); Pratto. Técnico: Dorival Junior.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Clayson), Maycon, Jadson (Marquinhos Gabriel), Rodriguinho e Romero (Camacho); Jô. Técnico: Fábio Carille.

GOLS - Petros, aos 27 minutos do primeiro tempo; Clayson, aos 33 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner Nascimento Magalhães (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Júnior Tavares, Gabriel, Lucas Fernandes, Balbuena, Rodriguinho e Clayson.

PÚBLICO - 61.142 pagantes.

RENDA - R$ 1.719.056,00.