• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sem Guerrero, Rueda pede para Fla priorizar a contratação de goleador para 2018

  • COMPARTILHE
Esportes

Sem Guerrero, Rueda pede para Fla priorizar a contratação de goleador para 2018

O técnico Reinaldo Rueda afirmou que a contratação de um goleador se tornou uma das principais prioridades para o início do próximo ano.

Rio - Sem poder contar com Guerrero, que foi suspenso por um ano pela Fifa após se envolver em caso de doping que também o impede de defender o Peru na Copa do Mundo de 2018, o Flamengo já começa a projetar a chegada de um novo atacante de peso para a próxima temporada.

Após o empate por 1 a 1 com o Independiente, na última quarta-feira à noite, no Maracanã, onde a equipe rubro-negra amargou o vice-campeonato da Copa Sul-Americana, o técnico Reinaldo Rueda afirmou que a contratação de um goleador se tornou uma das principais prioridades para o início do próximo ano.

O comandante admite que ainda terá de esperar pelo resultado da apelação apresentada por Guerrero na Corte Arbitral do Esporte (CAS), na qual tentará reverter a punição da Fifa, mas deixou claro, em entrevista coletiva, que o Flamengo já precisa começar a trabalhar com a possibilidade de não contar com o atacante em 2018.

"Vamos ver como termina essa apelação, mas precisamos fortalecer o elenco, para competir a nível internacional, precisamos de um goleador, uma cota de experiência", afirmou o comandante, que enfatizou: "Agora a prioridade é a posição de centroavante".

A audiência do caso de Guerrero ocorreu no final do mês passado, na sede da Fifa, em Zurique. Ele foi ouvido depois de seu exame antidoping ter dado resultado positivo em partida válida pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Por quatro horas, a acusação apresentou as supostas provas, enquanto os advogados do jogador deram sua versão. Ao deixar a audiência, o atacante declarou que era inocente.

O jogador respondia à investigação por ter testado positivo para uso de benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, em exame realizado depois do empate em 0 a 0 entre Argentina e Peru, em Buenos Aires, pela penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, no dia 5 de outubro. Por isso, foi suspenso preventivamente pela Fifa. A principal suspeita era justamente sobre o uso de cocaína, mas o atacante garantiu que esta possibilidade foi descartada pela entidade.

Por conta da punição, Guerrero ficou impedido de defender a seleção peruana nas duas partidas da repescagem das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, diante da Nova Zelândia. Mesmo assim, a equipe do país garantiu vaga no Mundial, que seria o primeiro da carreira do atacante.

Mas, em uma decisão anunciada nesta sexta-feira, a entidade optou por uma punição e não ficou convencida de que a substância encontrada poderia vir da folha de coca. "Depois de analisar todas as circunstâncias do caso, a Comissão de Disciplina decidiu suspender Paolo Guerrero durante o período de um ano", disse o comunicado. "Por ter dado positivo por uma substância proibida, o jogador violou o artigo 6 do regulamento antidoping da Fifa", explicou.