• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Tetracampeão da Volta da França, Froome cai no antidoping de prova espanhola

  • COMPARTILHE
Esportes

Tetracampeão da Volta da França, Froome cai no antidoping de prova espanhola

Se for considerado culpado de doping neste caso, Froome, de 32 anos, poderá perder o título da Volta da Espanha e ainda receber uma suspensão

Paris - A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou oficialmente nesta quarta-feira que o britânico Chris Froome, quatro vezes campeão da Volta da França, foi reprovado em exame antidoping realizado em setembro durante prova realizada em solo espanhol, que ele também terminou como vencedor nesta temporada.

Por meio de um comunicado, a entidade que comanda o ciclismo mundial informou que pediu ao atleta que forneça mais informações após um teste realizado durante a Volta da Espanha apontar o uso, em alta quantidade, de uma substância que está em um medicamento normalmente prescrito para combater a asma.

A equipe defendida por Froome, a Sky, também confirmou nesta quarta que a amostra de urina colhida pelo ciclista campeão desta prova, que ainda não recebeu uma punição para este caso positivo para doping, revelou uma concentração de salbutamol de 2.000 nanogramas, o dobro do que é permitido pela UCI.

A Sky ainda alegou que o ciclista nascido no Quênia e naturalizado inglês precisou aumentar as doses de salbutamol depois de sofrer com "sintomas agudos de asma" durante a última semana de disputas da Volta da Espanha. Esta substância é um medicamento que ajuda a ampliar a capacidade pulmonar e pode ser utilizado para aumentar a resistência de um competidor se usado em quantidades expressivas.

Froome é o atual campeão da Volta da França, a mais tradicional prova do ciclismo mundial, que ele venceu pela última vez em julho. E ele ingressou na Volta da Espanha, que ocorreu entre 19 de agosto e 10 de setembro, para ganhá-la de forma inédita em sua carreira, sendo que considerou este triunfo um dos mais difíceis de sua trajetória como ciclista.

"Minha asma piorou na prova, assim como segui o conselho do médico da equipe (Sky) de aumentar minhas doses de salbutamol", afirmou Froome. "Como sempre, tive grande cuidado para assegurar que não tomava mais doses do que o permitido. Levo muito a sério minha posição de liderança neste esporte. A UCI faz muito bem ao examinar os resultados das análises e, junto com a minha equipe, proporcionarei a informação que foi solicitada", completou.

A entidade que gere o ciclismo revelou que a contraprova do exame de Froome confirmou o resultado positivo para doping, mas ressaltou, por meio do comunicado desta quarta, que a "a presença de uma determinada substância como o salbutamol em uma amostra não resulta na imposição de uma suspensão provisória obrigatória contra o ciclista".

A Sky, por sua vez, ainda enfatizou que a reprovação no exame na Espanha não supõe que o competidor britânico infringiu as normas antidoping e o diretor da equipe, Dave Brailsford, enalteceu que tem a "máxima confiança de que Chris seguiu os conselhos médicos para combater seus sintomas de asma, ajustando-se a doses permitidas de salbutamol".

A amostra de urina de Froome que apontou um resultado anormal foi colhida ao final da 18ª etapa desta última Volta da Espanha. "Como líder da prova, Chris passou por análises ao final de cada etapa durante este período e declarou o uso do medicamento como parte do processo", explicou a Sky, ressaltando também que nenhuma das outras 20 amostras de urina que foram fornecidas pelo ciclista durante a prova espanhola "exigiram mais explicações".

Um dos principais astros da sua modalidade no momento, o britânico possui duas medalhas de bronze olímpicas, obtidas em Londres-2012 e no Rio-2016, ambas obtidas em provas de estrada dos Jogos.