• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Erdogan diz que adesão do país à UE continua sendo 'meta estratégica'

  • COMPARTILHE
Geral

Erdogan diz que adesão do país à UE continua sendo 'meta estratégica'

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que a filiação do país à União Europeia continua sendo um "objetivo estratégico" para a nação, apesar da relação desconfortável com o bloco europeu. Em Istambul antes de partir para Varna para participar de uma reunião de cúpula com líderes da UE, Erdogan afirmou que pediria à UE que remova os obstáculos "políticos e artificiais" contra a adesão da Turquia e revitalize as negociações de adesão durante conversas com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

"Como a Turquia, temos continuado nosso caminho com o objetivo de sermos membros de pleno direito da UE, apesar de todas as minas que foram plantadas fora do caminho e das barreiras à nossa frente", disse ele a repórteres. "Hoje, a participação na União Europeia continua sendo uma meta estratégica para nós", afirmou.

A cúpula de líderes da UE ocorre em meio a uma série de questões que têm laços tensos, incluindo uma disputa entre a Turquia e o Chipre, membro da UE, sobre a exploração de energia no Mediterrâneo. Navios de guerra turcos evitaram que um navio perfurador realizasse perfurações exploratórias em nome da empresa italiana Eni, no sudeste do Chipre, em uma medida criticada pela UE.

A Turquia contesta as buscas "unilaterais" de gás por parte do governo cipriota grego do Chipre sem o envolvimento direto de cipriotas turcos dissidentes. O governo cipriota diz que uma busca de gás é de seu direito soberano e que isso beneficiará todos os cidadãos. A UE depende, em grande parte, da Turquia para reduzir o fluxo de migrantes para a Europa, mas tem preocupações sobre o estado da democracia, direitos humanos e liberdades na Turquia, que pioraram depois de uma tentativa de golpe militar em 2016.

A Turquia, por sua vez, acusa as nações da UE de negarem apoio à luta de Ancara contra grupos "terroristas", incluindo militantes curdos ilegais e uma rede liderada por um clérigo muçulmano que é acusado de planejar a tentativa de golpe. "Infelizmente, sobre essa questão, estamos ouvindo muitas declarações da União Europeia que estão em contradição com os seus próprios princípios e que nunca se encaixam nos princípios da nossa parceria", disse Erdogan. Fonte: Associated Press.