• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Fiscalização apreende caranguejos no primeiro dia de andada

  • COMPARTILHE
Geral

Fiscalização apreende caranguejos no primeiro dia de andada

Além dos crustáceos, fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente também retiraram uma tartaruga que estava presa em uma rede no bairro Maria Ortiz

No primeiro dia do último período da andada do caranguejo-uçá, nesta segunda-feira (19), fiscais da Gerência de Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam) apreenderam duas redes de espera na Estação Ecológica do Lameirão, na altura do bairro Maria Ortiz.

Nelas, que são proibidas por lei, estavam cerca de 40 crustáceos presos - sendo que 70% dos caranguejos eram de fêmeas prontas para a reprodução -, além de uma tartaruga de tamanho médio.

Apesar da apreensão, ninguém foi detido. A rede da espera não necessita que alguém a fique vigiando, pois, uma vez preso nela, o crustáceo não consegue sair.

Os caranguejos e a tartaruga, todos sadios e sem ferimentos, foram soltos em pontos diferentes da própria reserva ecológica.

Andada

Até a próxima segunda-feira (26), ficam proibidos captura, manutenção em cativeiro, transporte, beneficiamento, industrialização, armazenamento e comercialização desses crustáceos, bem como as partes isoladas (quelas, pinças, garras ou desfiado), provenientes de qualquer município, estado ou país.

Andada é o período no qual os caranguejos machos e fêmeas saem de suas galerias (tocas) e andam pelo manguezal para acasalamento e liberação de ovos.

Multas

De acordo com o decreto federal 6.514/2008, em seu artigo 35, quem for flagrado comercializando, estocando, consumindo ou transportando caranguejo-uçá nos períodos de andada poderá pagar multas que podem variar de R$ 700 a R$ 100 mil, acrescido de R$ 20 por cada quilo, podendo ainda ser preso e responder na Justiça por crime ambiental.

"A captura e a comercialização do caranguejo-uçá de forma alguma serão toleradas, mesmo que sua procedência seja de outro estado. Por isso, damos um grande destaque ao projeto educacional que já está em curso, justamente para que todos tenham a consciência da necessidade de obedecer à andada agora, garantindo a reprodução do crustáceo para o futuro. Nossa função é de orientação, mas agiremos com os rigores da lei, caso seja necessário", destacou o secretário da Semmam, Luiz Emanuel Zouain.