Novo mapa tem 17 cidades em risco alto; restrições no comércio vão valer por duas semanas no ES

Geral

Novo mapa tem 17 cidades em risco alto; restrições no comércio vão valer por duas semanas no ES

Governador Renato Casagrande apresentou mudanças no enfrentamento da pandemia no Estado; Vila Velha e Serra foram classificadas como risco alto

Foto: Reprodução / YouTube / Governo do ES

Uma nova matriz de risco do Estado foi divulgada na noite desta sexta-feira (12) pelo governador Renato Casagrande. O mapa traz 17 cidades no risco alto de transmissão pelo novo coronavírus e 61 em risco moderado. Na última semana, apenas o município de Ibatiba estava em risco alto. 

Desta vez, nenhum município foi classificado em risco baixo. Na Grande Vitória, Vila Velha e Serra voltam para o risco alto de transmissão e novas restrições serão adotadas no comércio e nas atividades de lazer. Aulas presenciais também estão suspensas. Outra mudança é que a classificação vai valer por 14 dias. 

O que muda nos municípios classificados em risco alto:

Escolas: Todas as atividades de ensino presenciais, das redes pública e privada estão suspensas.

Comércio e shoppings: O funcionamento de estabelecimentos comerciais, galerias, shoppings, polo de lojas está permitido de segunda à sexta-feira até as 20h, e aos sábados até as 16h.

Restaurantes, distribuidoras de bebidas e lojas de conveniência podem abrir de segunda à sexta até as 16h. Mas o consumo presencial de bebidas alcóolicas nas distribuidoras e conveniências está proibido

Bares: Fica proibido o funcionamento de bares enquanto o município estiver em risco alto.

Academias: Estão vedadas atividades em grupo, como as aeróbicas. Também será obrigatória a limitação de alunos. Espaços com área igual ou superior a 75m² devem respeitar o limite de até 5 alunos por horário de agendamento.


Veja como ficou o novo mapa, que vai começar a valer na segunda-feira (15):

Confira o que foi dito pelo governador Renato Casagrande

Restrições no comércio e demais atividades

"Risco alto impõe restrições para academias; atividades de ensino suspensas. espaços de lazer suspensos, cinemas, estabelecimentos comerciais de segunda a sexta das 5h às 20h. Sábado até 16h. O horário também vale para shoppings. eventos, parques de diversões suspensos."

"Risco moderado: comércio, bares e restaurantes podem funcionar até as 22h e também podem funcionar aos domingos."

"Essa semana vou chamar todas as entidades públicas e privadas, federações dos empresários, sindicatos dos setores de bares e eventos. Queremos fazer um pacto com as lideranças para que a gente possa passar por isso juntos. Já passamos por duas fases muito perigosos, junho e julho, depois dezembro e janeiro, e essa pode ser a pior. Essa semana vai ser dedicada a essa articulação para gente construir um pacto capixaba que nos proteja pra gente poder fazer essa transição."

"Chegamos a 1 ano e alguns dias que estamos gerenciando a pandemia. Nessa longa viagem, viemos bem, viajando com segurança e estamos quase chegando em casa, mas aí a gente relaxa e pode bater o carro. Agora estão chegando as vacinas, mais um pouco vamos estar protegidos. É agora que a gente tem que fazer esse esforço final e sair vitorioso desse embate que estamos tendo nessa pandemia."

Primeiro lugar no mundo em relação aos óbitos

"Vimos o Brasil passar de 2.300 mil mortes registradas nos últimos dias. Estamos em primeiro lugar no mundo em relação aos óbitos. Pessoas perdendo a vida sem atendimento digno, estamos vivendo isso no Brasil. O pior momento da pandemia é este. Estamos vivendo essa realidade na maioria dos estados. Aqui no Espírito Santo temos uma realidade um pouco diferente. Estamos tentando capacidade de atender os capixabas com leitos de UTI. Tanto que conseguimos atender pacientes de outros estados e tivemos condições de dar as mãos e sermos solidários."

"A média móvel de óbitos está acima de 18 óbitos por dia e hoje temos mais de 7 mil pessoas identificadas como pessoas carregando o vírus. Estamos vendo o crescimento da pandemia e temos que nos preocupar. O volume de doses das vacinas que estão chegando é um numero pequeno."

Vacinação

"Infelizmente por falta de contratos do Governo Federal, não temos a rapidez que esperávamos. Infelizmente não chegamos ainda a 5% da população vacinada. Estamos tentando comprar vacinas, mas ainda não encontrarmos fornecedores, já que estão optando por fornecer para governos federais. A indicação do que vemos é sinal vermelho, de perigo e risco que temos hoje no Espírito Santo."

"As restrições são para conter e diminuir a circulação do vírus. Nos próximos 14 dias, os municípios estão na regra de risco alto."

"Temos que fazer um trabalho juntos para proteger a população capixaba, para evitar colapso e não atendimento dignos as pessoas. atendimento em hospitais não salvam todas as vidas, mas da dignidade para as pessoas. Não queremos chegar na situação que chegaram outros estados. Preciso das demais entidades públicas e privadas para que todos cumpram a responsabilidade e tenham disciplina para conter a disseminação do vírus. Estamos tentando evitar para não ficar numa situação de colapso, sem leitos de UTI."

Ocupação de leitos e taxa de transmissão 

"Estamos vivendo um momento de pandemia. O Estado est´´a com indicadores crescentes da pandemia e isso se observa por indicadores, como a taxa de transmissão, que estava abaixo de 1. Agora a taxa de transmissão já é maior que 1, tanto na Grande Vitória como no interior. Isso pode aumentar a internação e já estamos vendo a quantidade de pessoas que estão internadas nos leitos de UTI. Temos hoje 12 pacientes de outros estados e paramos de receber pacientes de fora do estado. temos uma taxa de ocupação de 84,5%. quando desconta esses pacientes, temos taxa de 82,5%."

"Estamos abrindo novos leitos no Dório Silva e em São José do Calçado, mas temos um limite e faltam equipamentos, profissionais, insumos. Só abrir leitos tem limite físico, inclusive, vamos abrir até o final de abril 900 leitos de UTI, mas não posso dizer que esse número seria suficiente."

"Saímos de ocupação de leito de 67, 66% para 84%, crescimento de quase 20% em 3 semanas. Temos que fazer um trabalho juntos para proteger a população capixaba, para evitar colapso e não atendimento dignos as pessoas. Atendimento em hospitais não salvam todas as vidas, mas a dignidade para as pessoas."

Sugestão para empresas privadas

"As restrições são para conter e diminuir a circulação do vírus. Nos próximos 14 dias, os municípios ficam na regra de risco alto. Estamos transformando agendas presenciais para agendas virtuais. A partir de amanhã, já transformei agenda na Serra em vídeo-evento. Essas medidas estão determinadas para as agendas do governo. Outra medida é o trabalho remoto. A partir de segunda-feira as secretarias e parte administrativa voltam para home office. 50% trabalha um dia, os outros 50% no dia seguinte. Sugiro essa medida para o setor privado, para reduzir o impacto da circulação de pessoas e do vírus. Quem puder fazer o home office, opte por fazer".

"Não queremos chegar na situação que chegaram outros estados. Preciso das demais entidades públicas e privadas para que todos cumpram a responsabilidade e tenham disciplina para conter a disseminação do vírus. Estamos tentando evitar para não ficar numa situação de colapso, sem leitos de UTI". 

Veja as regras e medidas qualificadas de enfrentamento da covid-19

Assista o pronunciamento