• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Pai de irmãos carbonizados presta depoimento em delegacia de Linhares

Morte irmãos carbonizados

  • COMPARTILHE
Geral

Pai de irmãos carbonizados presta depoimento em delegacia de Linhares

Segundo a PCES, esse é um procedimento padrão, pelo fato de ele ter sido a última pessoa em contato com as crianças

Muito abalado ao sair do DML, George disse que estava dormindo quando o incêndio ocorreu aconteceu

O pastor George Alves, pai dos irmãos que morreram carbonizados no incêndio a uma residência de Linhares no último sábado (21), prestou depoimento à Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) na delegacia do município na tarde desta terça-feira (24). Segundo a PCES, esse é um procedimento padrão, pelo fato de ele ter sido a última pessoa em contato com as crianças.

A casa onde os irmãos Joaquim Alves Sales, de 3 anos, e Kauan Sales Burkovsky, de 6 anos, morreram carbonizados, passou por uma nova perícia também na tarde desta terça-feira. A Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) não adiantou as informações para não atrapalhar as investigações.

A casa fica no Centro de Linhares e permanece isolada. No último sábado (21), quando houve o incêndio, o Corpo de Bombeiros fez uma perícia no local, mas a Polícia Civil decidiu fazer a nova avaliação e uma equipe da engenharia da PCES passou toda a tarde no imóvel.

As crianças morreram durante um incêndio no quarto em que dormiam, durante a madrugada. O pai, que também estava em casa, foi alertado pela babá eletrônica, mas não conseguiu salvar os meninos. No momento do incêndio, a mãe das crianças estava em Minas Gerais, onde participava de um congresso, acompanhada do filho caçula.

Após o incêndio, os corpos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal, em Vitória. De acordo com a Polícia Civil, o laudo será concluído em 15 dias para que os corpos possam ser liberados.

Na tarde desta segunda-feira (23), os pais dos dois irmãos estiveram no DML para fazer a coleta de material genético. Isso porque, de acordo com a Polícia Civil, a identificação só será feita por exame de DNA.

Muito abalado ao sair do DML, George, pai de Joaquim Alves Sales, e que também considerava Kauan Sales Burkovsky, como filho, disse que estava dormindo quando o incêndio ocorreu. Ele contou que acordou e viu tudo através da babá eletrônica. O pastor ainda tentou retirar os filhos do quarto, mas não teve sucesso.