• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Trump diz que acusação contra Jackson é falsa e opositor merece perder eleição

  • COMPARTILHE
Geral

Trump diz que acusação contra Jackson é falsa e opositor merece perder eleição

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em seu perfil no Twitter que o Serviço Secreto norte-americano havia acabado de informá-lo que as acusações do senador democrata Jon Tester contra o médico Ronny Jackson não são verdadeiras.

Na quinta-feira, Jackson anunciou que desistiria de sua nomeação para assumir como Secretário de Assuntos de Veteranos dos EUA, um dia após democratas de um comitê do Senado terem divulgado relatório acusando Jackson de ter batido um veículo do governo enquanto dirigia embriagado, entre outras alegações. Tester é uma das principais lideranças democratas do Comitê dos Veteranos no Senado.

"Não foi encontrado nada. É uma coisa horrível com a qual nós, em Washington, temos de conviver, assim como a falsa (acusação) de conluio com a Rússia", afirmou Trump pelo Twitter. "Tester deveria perder as eleições em Montana. Muito desonesto e doente", acrescentou. Tester busca sua reeleição como senador neste ano.

Mais cedo, Trump afirmou pelo Twitter que Tester deveria pedir demissão e que o Serviço Secreto do país não havia confirmado nenhuma das acusações contra Jackson no relatório apresentado por Tester. "Jackson é o tipo de homem que o povo de Montana mais respeitaria e admiraria, e agora, sem nenhum motivo, sua reputação foi destruída. Não é justo, Tester", publicou o presidente, na rede social. O senador é do Estado de Montana.

Horas depois, Tester divulgou um comunicado sobre o assunto. "É meu dever garantir que os veteranos de Montana recebam o que precisam e o que lhes foi dado, e eu jamais deixarei de lutar por eles como senador", disse.

Na sexta-feira, a Casa Branca declarou que os registros internos, incluindo relatórios da polícia, levantavam dúvidas sobre as acusações contra Jackson. Os documentos apontam que Jackson estava envolvido em três incidentes de menor relevância com veículos do governo nos últimos cinco anos, mas que em nenhum foi relatado uso de álcool, e que Jackson não incorreu em falta.

Em um caso, um espelho retrovisor lateral foi arrancado por um caminhão que passava. Em outro incidente, um motorista no condado de Montgomery, no Estado de Maryland, teria quebrado o vidro da janela de Jackson durante uma viagem de carro a Camp David. A unidade médica da Casa Branca comandada por Jackson passou por auditorias sobre substâncias controladas, conforme os registros dos três últimos anos. Ao fim dos processos, foram feitas recomendações de melhorias no controle das substâncias pela unidade médica, porém sem identificação de má conduta.

Tester defende que as alegações contra Jackson foram feitas voluntariamente por mais de 20 militares da ativa e aposentados que trabalharam com Jackson. Fonte: Associated Press.