• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após ser flagrado se masturbando em Jardim Camburi, policial sai de casa sem dar notícias

  • COMPARTILHE
Geral

Após ser flagrado se masturbando em Jardim Camburi, policial sai de casa sem dar notícias

A informação é da esposa do PM, que esteve na delegacia do bairro nesta sexta e disse que o marido havia saído de carro e armado, no início da manhã

Policial foi fotografado se masturbando em Jardim Camburi, na tarde de quinta-feira

O policial militar que foi flagrado se masturbando dentro de um carro, na praça da igreja católica de Jardim Camburi, em Vitória, teria saído de casa e não dado mais notícias à família. A informação é da esposa do policial, que esteve na delegacia do bairro na manhã desta sexta-feira (18) e disse que o marido havia saído de casa por volta das 7 horas, de carro e armado, e não foi mais visto.

Segundo a mulher, ele prestaria depoimento na unidade policial às 10h30 desta sexta. Ela havia estado na delegacia logo após a polícia descobrir que ela era a dona do carro onde o policial foi visto praticando o ato obsceno e afirmou que o marido havia saído com o veículo. A própria esposa do PM disse que o levaria até a DP de Jardim Camburi para prestar depoimento, mas no horário marcado ela compareceu sozinha e disse que o marido havia saído de casa.

O militar foi fotografado praticando o ato obsceno por volta do meio-dia de quinta-feira (17). No local do flagrante, além da igreja, funcionam escolas, comércio, uma base da Guarda Municipal e uma delegacia.

A mulher que presenciou a cena e tirou a foto conversou por telefone com a equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV e contou o que aconteceu. "Eu estava com a cabeça abaixada, mexendo no WhatsApp, e só levantei os olhos. Quando eu vi, ele estava com o órgão genital para o lado de fora, se masturbando. Aí eu abaixei novamente o olhar e pensei: 'não acredito que eu estou passando por essa situação'. Na hora pensei em gritar, tinha um pedra perto, um paralelepípedo solto. Eu pensei em realmente fazer um barraco", contou.

A vitima decidiu fazer a foto e comunicar o fato à polícia, registrando um boletim de ocorrência. "A única coisa que veio na minha cabeça foi: 'eu preciso registrar isso, preciso ter provas de que isso está acontecendo comigo'. Eu já estava mexendo no celular e continuei com o celular na mesma posição. Eu estava a menos de um metro de distância dele. O carro que eu estava encostada estava do lado do carro dele. Aí eu abri a câmera do celular e fotografei", disse.

De acordo com o delegado responsável pela DP de Jardim Camburi, o policial militar será autuado por ato obsceno, crime de menor potencial ofensivo e que não gera prisão, apenas a assinatura de um termo circunstanciado.

O militar, no entanto, foi afastado de suas funções e ainda corre o risco de ser expulso da PM. Por meio de nota, a corporação informou que, diante da gravidade das informações apresentadas, o Comando-Geral da PMES determinou, nesta sexta-feira (18), a abertura de um processo administrativo disciplinar demissionário, a fim de julgar a conduta atribuída ao militar. A abertura do processo também estabelece o afastamento preventivo e imediato das funções públicas.

A Polícia Militar também lamentou o comportamento do policial e disse que foi informada que se tratava de um militar na madrugada desta sexta. "O fato ocorrido vai de encontro a todos os esforços da sociedade e das instituições policiais, que diariamente combatem tais violações", afirmou na nota a Polícia Militar.