• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Às vésperas de aumento, CBTU limita venda de bilhetes de metrô em BH e Recife

  • COMPARTILHE
Geral

Às vésperas de aumento, CBTU limita venda de bilhetes de metrô em BH e Recife

Às vésperas de um reajuste de quase 90% nas tarifas de metrô e VLT de cinco capitais do País, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) está limitando a compra de bilhetes nas estações de Belo Horizonte e Recife. A alta procura de tíquetes e a possível ação de cambistas levaram ao esgotamento do estoque dos cartões unitários na capital pernambucana nesta quinta-feira, 10.

Segundo a CBTU Recife, o aumento das vendas dos cartões unitários começou a ser registrada na segunda-feira, 7, logo após o anúncio do reajuste de 88%. O bilhete, que atualmente custa R$ 1,60, será vendido a R$ 3 a partir desta sexta-feira, 11. A procura foi tanta que a companhia restringiu a venda a apenas dois bilhetes por pessoa, e, mesmo assim, os cartões foram esgotados nesta quinta-feira.

"O bilhete unitário se encontra esgotado no momento devido ao grande volume de vendas, uma vez que deve ser comprado e utilizado de modo imediato, sendo rapidamente retornado à Companhia, mas alguns passageiros estão comprando em grandes quantidades para uso posterior", informou a CBTU Recife, em nota.

Segundo a companhia, usuários que precisam utilizar o metrô devem comprar bilhetes unitários de papel, que tem validade restrita ao dia da compra, ou o cartão de transporte recarregável.

Além das filas nas estações, também houve relatos de ações de cambistas que adquiriram o cartão unitário para revender aos usuários após o aumento das tarifas.

BH

Na capital mineira, a CBTU limitou a venda a apenas 10 tíquetes por pessoa. A partir de sexta, a passagem do metrô subirá de R$ 1,80 para R$ 3,40, um aumento de 89%. O usuário ainda têm a possibilidade de adquirir mais bilhetes, mas precisa comparecer pessoalmente à sede da CBTU Belo Horizonte.

"A aquisição de bilhetes no local da estação está condicionada a dez bilhetes por pessoa, por razão estritamente operacional e de logística, já que o aumento descontrolado da procura poderia resultar em comprometimento da rotina", informou a CBTU Belo Horizonte, em nota. Sobre a venda dos bilhetes na sede, a companhia informa que "o quantitativo de bilhetes a ser disponibilizado vai depender da disponibilidade em estoque".

Aumento. Na segunda-feira, 7, a CBTU anunciou reajustes nas tarifas do metrô e sistema VLT de cinco capitais do país: Belo Horizonte, Recife, João Pessoa, Maceió e Natal. Nestas três últimas, o valor da passagem dobrou de R$ 0,50 para R$ 1.

Segundo a CBTU, o reajuste "busca o fortalecimento do transporte de passageiros sobre trilhos" e é cobrado após anos de tarifas congeladas. Em Belo Horizonte, por exemplo, o preço do bilhete não sofria aumento há doze anos.

"Com isso, a receita obtida pelo serviço de transporte metroferroviário não evoluiu de forma compatível com o aumento de seus custos, sendo necessária aplicação do presente reequilíbrio financeiro."

O aumento não foi bem recebido pelos usuários e o governo tenta reverter o reajuste para evitar o desgaste político. A ideia discutida é aumentar em R$ 28 milhões o orçamento de custeio da CBTU para cobrir os custos operacionais e evitar o reajuste.