• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caminhoneiros estão em protesto no trevo de Guarapari

Paralisação dos caminhoneiros

  • COMPARTILHE
Geral

Caminhoneiros estão em protesto no trevo de Guarapari

Desde o início da semana caminhoneiros fazem protestos e bloqueiam estradas em vários estados contra o aumento no preço do combustível.

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
A manifestação segue até um posicionamento positivo do governo. 

Os diversos aumentos do combustível no país levaram a categoria dos caminhoneiros a parar e protestar em várias cidades de alguns estados, chegando à Guarapari na noite desta terça-feira (22). Só na semana passada, o valor do diesel e da gasolina nas refinarias subiu cinco vezes consecutivas.

De acordo com os caminhoneiros, a manifestação no trevo de Guarapari tem sido pacífico e com grande adesão, e que até o momento nenhum caminhão, sem a liberação deles, entrou ou saiu da cidade, desde o início do protesto. Os motoristas de aplicativo Uber da cidade se juntaram a categoria pela causa. “A luta não é só dos caminhoneiros, é todos nós. Temos que lutar por nossos direito”, contou um dos motoristas do aplicativo, Júnior Reis.

Ele ainda acrescentou que os motoristas estão abraçando essa ação e que pretendem ajudar os caminhoneiros. “Estamos pedindo a população e aos outros colegas para se juntarem a nós e para os que puderem, levar um lanche, água ou café para quem está desde ontem na estrada”.

O caminhoneiro Jorge, um dos manifestantes, relatou que os únicos veículos que eles estão liberando são carros de passeio e os caminhões com carga viva, hospitalar e merenda escolar.

A categoria segue aguardando uma posição do governo sobre os aumentos, e ainda não tem previsão do término do protesto.

Redução

Os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram que o governo vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) cobrada sobre os combustíveis. Os parlamentares informaram que os recursos que poderão ser obtidos com o projeto que reonera setores da economia, ainda em tramitação no Congresso, serão usados para reduzir o impacto sobre o aumento do preço do diesel.

Em suas contas pessoais no Twitter, Maia e Eunício disseram que a decisão foi acertada com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. O anúncio de ambos ocorreu de forma surpreendente, já que, até o fim da manhã de ontem (22), o ministro considerava “reduzido” o espaço para diminuir os tributos dos combustíveis. A equipe econômica do governo ainda não se manifestou sobre o assunto.