• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caminhoneiros voltam a protestar contra alta do combustível em rodovias do ES

Paralisação dos caminhoneiros

  • COMPARTILHE
Geral

Caminhoneiros voltam a protestar contra alta do combustível em rodovias do ES

Os motoristas estão no acostamento das vias e o trânsito, segundo a PRF, segue tranquilo.

Caminhoneiros protestam às margens da BR-101, em Viana. | Foto: Suellen Araújo 

Os caminhoneiros continuam na BR 101, em Viana, e também na BR 262, na manhã desta terça-feira (22). Eles protestam desde a última segunda-feira (21) contra a alta no preço do combustível no Espírito Santo e em todo o país. Apenas na BR 101, nesta manhã, são mais de 200 caminhoneiros posicionados. Na entrada de Domingos Martins também há caminhoneiros, assim como próximo do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Por volta de 08h30, a concessionária Eco 101 informou que os caminhoneiros interditaram a BR-101, na altura do km 159, no trevo de Bebedouro. Após a chegada de agentes da PRF, o trânsito foi liberado e flui normalmente. Há bloqueio apenas para caminhões.  

Confira os pontos de manifestação dos caminhoneiros nesta terça-feira (22) no Espírito Santo:

- BR 101, Km 159 - Interdição da via no trevo de Bebedouro, em Linhares. Bloqueio apenas para caminhões.
- BR 101, km 305, Viana: manif. no acostamento. Trânsito livre. Bloqueio apenas para caminhões.
- BR 101, km 414, no trevo da Safra, Cachoeiro. Trânsito livre. Bloqueio apenas para caminhões.
- BR 262, km 156, Ibatiba: manif. no acostamento. Trânsito livre. Bloqueio apenas para caminhões.

Leia também:
>> Preços médios da gasolina e do diesel aumentam nesta terça-feira em todo o país
>> Caminhoneiros voltam a interditar totalmente BR 101 em Iconha

Todos os motoristas estão no acostamento, não ´há interdição de vias. Segundo a PRF, o trânsito segue tranquilo. Os manifestantes estão com cartazes e montaram uma espécie de acampamento no local. Eles disseram que não vão sair enquanto o governo não se posicionar de forma favorável às reivindicações.

Toda vez que um caminhoneiro passa pelo local, eles param o veículo e pedem apoio. O motorista pode aceitar ou seguir viagem. Até o momento, todos que passagem pelo local resolveram apoiar a mobilização, que é nacional, de acordo com os representantes.

Os manifestantes estão revoltados com a alta no preço da gasolina. Além disso, na última segunda-feira, quando eles começaram os protestos, houve um aumento no valor. Para eles o governo não teve respeito pela reivindicação. Um dos representantes do movimento no Estado disse que em um ano, houve aumento do diesel de 50% nas refinarias e 15% na bomba. Em uma semana, foram cinco aumentos consecutivos. Eles disseram que não voltam as atividades enquanto o governo não resolver a situação.