• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Clima em Linhares é de revolta: 'Já imaginávamos, mas não queríamos acreditar', dizem moradores

Morte irmãos carbonizados

  • COMPARTILHE
Geral

Clima em Linhares é de revolta: 'Já imaginávamos, mas não queríamos acreditar', dizem moradores

Diversos moradores afirmaram que imaginavam que George poderia ter cometido os crimes, contudo, alegaram também que se recusavam a acreditar

Cartazes cobrando justiça foram afixados no portão da casa onde os irmãos morreram

Os moradores do município de Linhares estão revoltados após a Polícia Civil do Estado (PCES) revelar, nesta quarta-feira (23), que o pastor Georgeval Alves abusou sexualmente e matou os irmãos Joaquim Alves Sales, de 3 anos, e Kauan Sales Butkovsky, de 6. 

Durante a tarde desta quarta, diversos munícipes afirmaram que imaginavam que George poderia ter cometido os crimes, contudo, os moradores alegaram também que se recusavam a acreditar que tal atrocidade pudesse ser cometida contra as crianças.

"Eu percebi um clima de revolta após a confirmação disso tudo. Percebe-se também que não houve surpresa por parte dos moradores. As pessoas estavam só esperando a confirmação disso por parte da polícia. Todo mundo já desconfiava. Eles sabiam que tinha envolvimento do pastor, mas não queriam acreditar. Essa era uma frase recorrente deles", disse o repórter Douglas Camargo, que esteve no município cobrindo o caso.

Um casal que acompanhou o caso desde o início esteve em frente à casa onde os irmãos foram mortos e comentou o crime. "Assim que ficamos sabendo sobre a conclusão dos trabalhos da polícia, que realmente confirmou que o ele [George] é culpado, resolvemos passar aqui para ver como estava a movimentação. O sentimento é de indignação e revolta", disse o marido.

"Eu esperava que o George fosse o autor disso tudo pelo jeito que ele falava. Algumas coisas eram contraditórias. Ele falava de um jeito e depois reagia de maneira diferente. As coisas foram juntando e dava para perceber. Isso porque, um pai, quando perde o filho, é um sentimento que não dá para explicar. Ele não consegue dormir, comer... Não consegue nada! Já o George não. Ele saiu foi para um a igreja, pizzaria...", complementou a esposa.