• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Fazenda capixaba aposta em Senepol, se reinventa e vira exemplo para pecuaristas

  • COMPARTILHE
Geral

Fazenda capixaba aposta em Senepol, se reinventa e vira exemplo para pecuaristas

Criado na década de 50, no Caribe, touros da raça chegaram ao Brasil no início dos anos 2000 e, desde então, seu rebanho tem crescido e se espalhado por todas as regiões devido a sua precocidade, alta libido e adaptação ao clima tropical

Denys Lobo

Redação Folha Vitória
Rebanho brasileiro conta com quase 90 mil animais da raça Senepol espalhado por todas as regiões 

Os desafios para superar as dificuldades causadas pela recessão econômica brasileira e a necessidade de extrair, em termos gerais, o máximo de suas propriedades têm feito os pecuaristas brasileiros mudar.

Além dos avanços tecnológicos e da contínua busca por um gado com melhoramento genético, grande parte dos produtores rurais vem investindo também na mudança do seu rebanho, em especial em uma raça que cresce a passos largos e se coloca atualmente como uma das principais da bovinocultura brasileira.

Criado em meados da década de 50, na ilha de Saint Croix, no Caribe, o Senepol chegou ao Brasil no inícios dos anos 2000 e, desde então, o rebanho tem crescido e se espalhado por todas as regiões devido a alguns fatores determinantes: seu fácil manejo, docilidade e, principalmente, por sua precocidade, alta libido e completa adaptação ao calor e ao clima tropical brasileiro - encontrado na maior parte do território nacional.

“Saímos de 94 associados em 2011 para os atuais 594. Somente ano passado, foi registrado um crescimento de 21%. O tamanho do rebanho da raça no país também aumentou 25%. Esses foram crescimentos acima dos apresentados por outras raças bovinas e reforçam que estamos produzindo uma genética em total sintonia com as necessidades atuais do agronegócio nacional e mundial. O Senepol chega a 18 anos de Brasil em 2018 como personagem importante da pecuária de ciclo curto e moderna”, assegura o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol, Pedro Crosara Gustin.

A fusão desses e outros pontos foi o estopim inicial para que o pecuarista e empresário Jhonatan Thomazini, dono de uma fazenda de 220 alqueires em Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, começasse a investir na raça.

“A nossa fazenda vai completar dez anos e foi comprada pelo meu pai para servir como um investimento. Então, há três anos, a gente decidiu investir no Senepol. Isso veio através de uma iniciativa minha: comecei a pesquisar na internet sobre uma raça precoce e que fosse adaptável ao clima brasileiro, e cheguei ao Senepol. A partir daí, fizemos um investimento inicial e começamos a trabalhar com a raça”, explica Thomazini, principal responsável pela Fazenda 3JR.

Atributos

Pouco mais de três anos após o início das atividades com o Senepol, a 3JR se tornou a dona do maior criatório e maior rebanho da raça no Espírito Santo, com cerca de 1500 cabeças de gado, sendo 150 de gado puro de origem, conhecido também como “PO”.

E foi a partir desse período que as qualidades da raça - que antes eram observadas apenas em suas pesquisas na internet - começaram a ser notadas por Thomazini in loco. “Uma das principais características do Senepol é que ele é o único taurino que consegue fazer a monta a campo. Todos os resultados que temos de F1 [o cruzamento entre animais das raças Angus x Nelore] são feitos por inseminação. Além disso, por conta de sua alta libido, o Senepol consegue cobrir, em média, 50 vacas por período de monta. Esse número é duas vezes mais do que as outras raças conseguem alcançar durante o período de monta, que dura três meses”.

Médico veterinário e responsável pelas atividades do dia a dia da fazenda, Miguel Silveira aponta a ligação que existe entre a docilidade do animal com a redução do seu custo de manejo e seu ganho de peso.

Carne de qualidade e lucrativa

Por conta de algumas dessas características, a carne do Senepol também vem recebendo destaque e aumentando os lucros dos produtores. Graças a sua maciez e alta qualidade - frutos de seu abate precoce e sua docilidade -, os pecuaristas têm conseguido repassá-la aos frigoríficos por um valor superior. “Por ser um animal precoce, o Senepol chega ao tempo de abate mais cedo. Isso significa que o consumidor não vai comer uma carne velha e dura”, ressalta o produtor.

“Por ser uma carne de alta qualidade e com genética boa, nós pagamos cerca de R$ 3,00 a mais por arroba no gado que compramos da Fazenda 3JR. O rendimento de carcaça do gado é muito bom”, revela Paulo Sérgio Siqueira, dono do frigorífico Frilara.

Mesmo sem alimentação balanceada, animais da raça conseguem ganhar peso com facilidade

O benefício de vender um produto acima do valor não é exclusivo do mercado capixaba. De acordo com uma pesquisa realizada pela Scot Consultoria, durante os meses de agosto e outubro do último ano, a indústria frigorífica vem pagando bonificações aos criadores de Senepol.

Realizado com 304 produtores rurais do segmento de 20 estados brasileiros, o estudo confirmou que os maiores ágios são verificados nas vendas de novilhas (cerca de 23%), boi magro (18%) e bezerro (17%).

Inspiração

O crescimento do Senepol por todo o Brasil aliado a sua rentabilidade fez com que o número de investidores aumentasse e a fazenda se tornasse ainda um modelo para pecuaristas capixabas que querem investir na raça.

Fazenda 3JR possui cerca de 1500 animais da raça, sendo 150 "puro de origem"

“Hoje a Fazenda 3JR trabalha da seguinte forma: como a raça tem esse grande potencial de crescimento, nós trabalhamos com investidores. Nós abrimos as portas para clientes que não tinham nenhuma ligação com a fazenda, mas que acreditam no conceito, acreditam na raça e em todo esse cenário de evolução. Atualmente, 50% das vendas que a gente realiza de gado PO são para investidores, aqueles que apenas investem na raça e deixam todo o manejo sob responsabilidade da fazenda. Além disso, recebemos e auxiliamos diversos produtores que nos procuram interessados em investir no Senepol”, ressalta Thomazini.

Morador de Presidente Kennedy, outra cidade localizada no Sul do Espírito Santo, Pablo Alves de Souza foi um dos pecuaristas que, após iniciar por conta própria suas pesquisas relacionadas ao Senepol, encontrou na 3JR o suporte necessário para ingressar na raça.

“Ter a facilidade de vir ao criatório e conversar com as pessoas responsáveis foi fundamental para confirmar meu interesse. Eles me mostraram o que estavam fazendo, tiraram as dúvidas que a internet não tira e eu consegui ver o animal. Além do que a gente pesquisa, entendi que a raça tinha muitas outras coisas boas, consegui enxergar as possibilidades de crescimento de mercado”, explica Souza, proprietário do Sítio Aliança e do criatório 4S.

O aumento no número de criatórios e, consequentemente, a expansão da raça em todo o Brasil ficaram ainda mais evidentes durante o ano passado. De acordo com a Associação Brasileira dos Criadores de Senepol, somente em 2017, mais 105 criadores entraram no processo de seleção e multiplicação da raça, mantendo a tendência de crescimento delineada nos últimos anos.

"Consequência disso, foi o recorde em número de registros de nascimento na categoria PO efetuados no ano de 2017 (13.793 RGN’s PO em 2017), fazendo com que alcançássemos 89,691 mil animais registrados. O rebanho de Senepol no Brasil praticamente triplicou em quatro anos, saindo de 26.840 animais para quase 90 mil registrados atualmente", diz a Associação.

Futuro

A receita para investimentos futuros e para garantir o aumento da raça na Fazenda 3JR também já está traçada. Assim como grande parte dos pecuaristas, a ideia é seguir investindo em animais com genética pura e também no cruzamento industrial (quando há o cruzamento entre animais de ruas raças distintas), principalmente pelo fato do Senepol ser uma raça geneticamente dominante, que consegue manter suas principais características.