• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Guarapari abriga mais de 50 moradores de rua em apenas dois bairros

  • COMPARTILHE
Geral

Guarapari abriga mais de 50 moradores de rua em apenas dois bairros

Repas foi até o MP buscar um plano de ação para tentar solucionar o problema.

Glenda Machado

Redação Folha da Cidade
Um dos cartões postais, o Radium Hotel, abriga muitos moradores de rua. Foto: leitor/whatsApp

Quem anda pelas ruas de Guarapari diariamente já percebeu que a quantidade de moradores de rua aumentou consideravelmente nos últimos tempos na cidade. Terrenos baldios viram áreas de camping, marquises se transformam em abrigos e as ruas se tornam o lar de muitos homens e mulheres.

Na última quinta-feira (17) um grupo de representantes da Rede de Promoção a Ambientes Seguros (Repas), procurou o Ministério Público para buscar uma solução para a situação, que segundo a Rede tem causado muitos transtornos para a população do município.

“Nós expusemos os fatos anteriormente para a Secretaria de Assistência Social do município, mas nenhuma solução efetiva aconteceu. Procuramos o Ministério Público para nos orientar qual a melhor forma de solucionar a situação. A população de Guarapari tem ficado assustada com o aumento de moradores de rua, infelizmente muitos deles são usuários de drogas e cometem muitos furtos”, disse o atual presidente da Repas, Themistocles Sant’Ana.

Durante o último fim de semana, moradores de Guarapari também se dirigiram ao deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) para denunciar o excesso de moradores de rua nas vias públicas da cidade. Em diversos pontos da cidade é possível ver andarilhos com barracas de camping onde estabelecem uma moradia precária, e segundo os moradores são ignorados pelo poder público municipal.

“Estamos sendo invadidos por andarilhos e usuários de drogas. O município não nos dá uma resposta satisfatória por falta de competência ou de boa vontade”, disse um dos moradores ao definir a situação para o deputado, que já recebeu o prefeito da cidade e ex-colega de Assembleia, Edson Magalhães.

Moradores são vistos em diversas marquises da cidade. Foto: leitor/whatsApp

Junto às denúncias feitas, uma série de imagens onde é possível ver diferentes moradores de rua em situação de abandono, inclusive em pontos turísticos da cidade, como a praça do antigo Radium Hotel, prédio tombado pelo patrimônio histórico da cidade.

Uma reunião com a presença da secretária de Assistência Social e Cidadania está marcada para o dia 30/05 às 14h no Ministério Público de Guarapari. “Vamos expor novamente os fatos e cobrar um plano de ação para que tudo seja solucionado”, finalizou o presidente da Repas. 

O que diz a Prefeitura

Procurada pelo Folhaonline.es, a Prefeitura de Guarapari respondeu que o prefeito, Edson Magalhães, se reuniu com o presidente do Conselho Interativo de Segurança de Guarapari, nesta segunda-feira (21) para traçar estratégias de combate ao aumento no número de pessoas em situação de rua na cidade.

Durante o encontro foi discutido o que cada órgão pode fazer para resolver tal situação. A secretária de Trabalho, Assistência e Cidadania apresentou os números de 2018, explicando que é preciso ter apoio de instituições e sociedade civil. “Guarapari nos últimos dias teve um aumento considerável no número de pessoas em situação de rua, sendo eles migrantes, trecheiros, usuários de drogas, pessoas com transtornos mentais e moradores de rua”, afirmou Shirley Pereira.

Em uma pesquisa realizada pela Equipe da Casa Dia, neste mês, mostra que Guarapari possui hoje aproximadamente 57 moradores em situação de rua, sem contar o número de dependentes químicos que possuem residência e família na cidade, mas que vivem pelas ruas em decorrência do vício. Dois lugares são considerados os pontos de maior concentração de moradores em situação de rua, a região central da cidade e a Av. Paris, na Praia do Morro.