• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

HFA recebe avaliação positiva em visita do Sindicato dos Médicos em Guarapari

  • COMPARTILHE
Geral

HFA recebe avaliação positiva em visita do Sindicato dos Médicos em Guarapari

Sindicato avaliou de forma positiva, mas fez ressalvas quanto a demora no atendimento.

Glenda Machado

Redação Folha da Cidade
Dr João V. Roeder, Dr. Moaci L Guimarães, Dr. Rogenir Rodrigues, Dr. Cláudio Costa (HFA),Dr Otto Baptista e o Advogado Luiz Valim.

Com o objetivo de vistoriar a situação das unidades de saúde e hospitais do Estado, o Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes), realizou na última sexta-feira (18) uma blitz no município de Guarapari. Em visita ao Hospital Francisco de Assis (HFA), o sindicato avaliou de forma positiva a estrutura do hospital.

De acordo com o diretor financeiro do Simes, Dr. João Vicente Roeder, a conversa com os médicos do hospital foi muito positiva e não foi constatado nenhuma sobrecarga de trabalho, mas sim demora no atendimento aos pacientes.

“O serviço prestado é muito bom, a conversa com os colegas médicos foi positiva. Mas constatamos a necessidade de uma melhora na recepção dos pacientes. O Sindicato vai acompanhar e ajudar nessa busca de melhorias. A medida que for repassada essas necessidades nós vamos fazer tudo que está ao nosso alcance, procurar o prefeito, secretário de saúde, ministério púbico para que amplie essa visão boa que temos do hospital”, disse o diretor.

A superintendência do hospital reconhece a demora nos atendimentos, mas justifica que a prioridade do Pronto Atendimento Infantil é para os casos de urgência e emergência. “Infelizmente as unidades de saúde do município não conseguem atender a demanda, o hospital acaba ficando sobrecarregado, mas vamos continuar buscando soluções junto ao município para que isso esse resolva o mais rápido possível”, disse o superintendente do hospital, Jailton Pedroso.

Além do HFA, as unidades visitadas no município foram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS ) de Santa Mônica. De acordo com o Sindicato, após este acompanhamento aos hospitais, o Simes reunirá toda a categoria local para levantar as reivindicações do profissional médico. Condições de trabalho, contratos de ”pejotização”, Piso Fenam, Defesa Médica no âmbito jurídico.