• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mais de 700 policiais participam de força-tarefa para garantir abastecimento no ES

Paralisação dos caminhoneiros

  • COMPARTILHE
Geral

Mais de 700 policiais participam de força-tarefa para garantir abastecimento no ES

O objetivo é a liberação de cargas para serviços essenciais e evitar a perda de cargas vivas

Thaiz Blunck

Redação Folha Vitória

O Comando-Geral da Polícia Militar convocou a tropa, na manhã deste sábado (26), para integrar uma Força-Tarefa que visa a liberação de cargas para serviços essenciais.

A operação é interinstitucional e conta com a participação do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Defesa Civil, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal, Polícia Civil, entre outros órgãos.

O objetivo é a liberação de cargas para serviços essenciais e evitar a perda de cargas vivas, como forma de não prejudicar os direitos básicos da sociedade. A medida está sendo realizada sob forma de negociação com os caminhoneiros em pontos de interdição espalhados por todo o Estado, sobretudo na Grande Vitória e nos municípios de Domingos Martins, Ibatiba, Castelo, Venda Nova, Colatina, Vargem Alta e Aracruz.

A Polícia Militar está fortemente empenhada na operação, com reforço de equipes das tropas especializadas – Companhia Independente de Missões Especiais, Companhia Especializada de Operações com Cães, Batalhão de Polícia de Trânsito, Regimento de Polícia Montada, Batalhão de Polícia Militar Ambiental – das forças táticas dos Batalhões e Companhias Independentes e policiais militares de todas as unidades da Polícia Militar do Espírito Santo.

São, ao todo, 750 homens e mulheres dedicados a garantir o direito constitucional de ir e vir dos cidadãos e impedir a descontinuidade de serviços essenciais, que pode oferecer risco à vida das pessoas. 

“Estamos zelando pela segurança dos caminhoneiros que desejam seguir viagem, oferecendo uma escolta em forma de comboio até a Capital e também abrindo o diálogo para que eles façam a liberação de cargas vivas, de perecíveis, produtos hospitalares e demais cargas prioritárias, de modo que não haja comprometimento no abastecimento de insumos essenciais para a segurança e saúde da população capixaba”, afirmou o Comandante-Geral da Polícia Militar, Coronel Alexandre Ofranti Ramalho.