• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Polícia escolta caminhões-tanque em abastecimento de postos para atender à população

  • COMPARTILHE
Geral

Polícia escolta caminhões-tanque em abastecimento de postos para atender à população

Postos da Grande Vitória e outros municípios do Espírito Santo serão atendidos pela operação interinstitucional realizada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública

Além de garantir o abastecimento dos serviços essenciais de segurança pública e saúde, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) realiza, na tarde deste sábado, um processo de reabastecimento também de postos de combustíveis na Grande Vitória e em outros municípios do Estado.

Caminhões-tanque foram escoltados por 40 viaturas da Polícia Militar para seus respectivos destinos. A medida teve a colaboração do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Espírito Santo (Sindipostos-ES). De acordo com o sindicato, a seleção dos postos foi realizada pelas distribuidoras de combustível.

Participam da missão 100 policiais do 1º Batalhão (Vitória), 4 º Batalhão (Vila Velha), 6º Batalhão (Serra), 7º Batalhão (Cariacica), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e Regimento de Polícia Montada (RPMont).

Ainda neste sábado, uma força-tarefa nas rodovias, que tem como objetivo a liberação de cargas para atividades fundamentais, resultou, até às 17h, na liberação de 153 caminhões, que levavam gás (hospitalar e de cozinha), remédios, alimentos, combustíveis, insumos e cargas vivas.

A operação é interinstitucional e conta com a participação do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Defesa Civil, do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal, da Polícia Civil, entre outros órgãos.

Multa

O procurador-geral do Espírito Santo, Alexandre Alves, informou que o Governo vem atuando para garantir os serviços públicos. “Foi deferida uma liminar que garante o livre trânsito dos bens essenciais à população capixaba. Isso aponta não pode haver o impedimento do transporte de combustível, alimentos e insumos”.

A multa é de R$ 20 mil, segundo o secretário Nylton Rodrigues, e pode ser aplicada ao motorista ou ao manifestante que impedir o transporte e a circulação dos bens essenciais.