• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Posto de Guarapari retira placa com gasolina a R$ 9,80, mas é multado por vender a R$ 4,99

Paralisação dos caminhoneiros

  • COMPARTILHE
Geral

Posto de Guarapari retira placa com gasolina a R$ 9,80, mas é multado por vender a R$ 4,99

Dois estabelecimentos já foram flagrados na prática pelo Procon Municipal durante fiscalização do órgão na manhã desta quinta-feira (25). As ações continuam.

Carolina Brasil

Redação Folha da Cidade
Autoposto Guarapari, um dos autuados pelo Procon Municipal. 

Dois estabelecimentos já foram flagrados na prática pelo Procon Municipal durante fiscalização do órgão na manhã desta quinta-feira (25). As ações continuam.

Equipes do Procon de Guarapari estão percorrendo os postos de combustíveis da cidade após denúncias de aumento de preço. Empresários estariam se aproveitando da grande procura por abastecimento, decorrente da paralisação dos caminhoneiros, para elevar o valor do produto. “Estamos nas ruas e, até o momento, dois postos já foram autuados pela prática de aumento sem justificativa”, relatou Ewerton de Jesus Maximino, supervisor do Procon Municipal.

O Autoposto Guarapari, localizado no trevo da cidade, foi um dos alvos da fiscalização e está entre aos autuados até agora. No local, a placa indicava que o litro da gasolina custaria R$ 9,80. “Recebemos a denúncia sobre o valor de R$ 9,80, mas essa informação constava apenas na placa, enquanto nas bombas o valor cobrado era de R$ 4,99. A placa foi retirada, mesmo assim, o valor de venda está acima do praticado recentemente. O posto foi autuado e deve praticar o valor de R$ 4,67”, explicou Ewerton ressaltando que, se algum consumidor tiver pago o valor de R$ 9,80 deve procurar o órgão com a nota fiscal para que sejam tomadas as devidas providências. 

Enquanto isso, o Posto Praia do Morro também foi autuado pelo aumento sem justificativa. Segundo o supervisor, no local, o valor chegou a R$ 5,19. O diretor informou que a fiscalização continua durante a tarde e até a noite, conforme necessidade.