• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Secretaria da Saúde confirma quatro mortes por 'supergripe' no Espírito Santo

  • COMPARTILHE
Geral

Secretaria da Saúde confirma quatro mortes por 'supergripe' no Espírito Santo

Já foram registrados 36 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Estado em 2018

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou, na tarde desta quinta-feira (17), a confirmação de quatro mortes no Espírito Santo em razão da supergripe.

Os dados apontam que foram registrados no Estado 36 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Estado, sendo 23 casos por Influenza A (H3N2), nove casos por Influenza A (H1N1) e quatro casos por Influenza B. Deste total, quatro casos evoluíram para óbito, sendo dois por Influenza B, um por Influenza A (H3N2) e um por Influenza A (H1N1).

Casos

No dia 25 de abril, uma moradora de Nova Carapina, identificada como Urinete Moreira, de 34, deu entrada no pronto atendimento com dores, mal estar, dificuldade para respirar e tosse. Na UPA de Serra Sede ficou diagnosticado que ela tinha pneumonia, mas logo em seguida, esse diagnóstico mudou e a suspeita era de H1N1 ou supergripe, como é mais conhecida.

Por nota, a Prefeitura da Serra informou que a paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Serra-sede com quadro de pneumonia, teve suspeita de Influenza, e ficou em isolamento, mas acabou morrendo. 

Recentemente, no último dia 01 de maio, uma universitária, identificada como Daiana Cristina Dias de Medeiros, de 24 anos, morreu com suspeita de H1N1, popularmente conhecida como "gripe suína" ou "gripe A",em um hospital no município de Vila Velha.

De acordo com familiares, inicialmente, a jovem buscou um médico após sentir dores de garganta, e foi diagnosticada com garganta inflamada. Apesar do uso de antibióticos, Daiana continuou se sentindo mal e buscou, novamente, um hospital. A instituição escolhida foi uma localizada no bairro Praia da Costa. No local ela permaneceu por um tempo no Pronto Socorro e em seguida foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No documento feito pelo hospital para encaminhamento do corpo para realização de exame necroscópico (série de exames que determinam as causas da morte), uma das hipóteses diagnósticas era que a jovem morreu de H1N1.

O que é Gripe H1N1?

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

Os sintomas são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Prevenção

A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) ressaltou a importância de medidas de proteção contra a supergripe, como lavar sempre as mãos com água e sabão; evitar colocar as mãos no rosto, em especial na boca e no nariz e, ao tossir ou respirar, cobrir o nariz e a boca com lenço de papel.

>> Vídeo<<