• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Secretária de Saúde de Cariacica deixa o cargo e prefeito Juninho nega crise na saúde do município

  • COMPARTILHE
Geral

Secretária de Saúde de Cariacica deixa o cargo e prefeito Juninho nega crise na saúde do município

Ex-secretária de Gestão e Planejamento assume interinamente a secretaria. Novo nome deve ser apresentado na próxima semana.

Responsável pela pasta de saúde de Cariacica, Stéfane Legran Gonçalves Vilaça Macedo, deixou o cargo de secretária nesta quinta-feira (17). Quem assume interinamente a posição é a ex-secretária de Gestão e Planejamento, Claudia Hackbart.

Stéfane deixa a secretaria após incidente ocorrido com um médico na Unidade de Saúde de Jardim América, em Cariacica, mas o prefeito Geraldo Luzia Junior, o Juninho, explicou que a saída da secretária já era costurada há mais de 30 dias.

> Veja o que disse o médico sobre quebra-quebra em Unidade de Saúde

"Ela chegou a conclusão de que deveria ceder o espaço para outra pessoa. A gente já vinha trabalhando nomes para a próxima estrutura, como subsecretaria e gerência. De todas as formas ela estava precisando de suporte. Tivemos uma conversa muito madura, ela pediu mais uma oportunidade para consolidar algumas ações iniciadas, mas já estava preparada para ocupar outro cargo ou até mesmo sair do governo", detalhou.

A reportagem tentou o contato com a secretária que deixa o cargo, mas não obteve sucesso.

Prefeito diz já ter dois nomes em mente

Claudia Hackbart, que assume a pasta interinamente, fica responsável exclusivamente pela saúde do município até um novo secretario ser nomeado, o que deve acontecer até a próxima semana, de acordo com Juninho, que diz já ter dois nomes em vista, mas não os revelou. "Estamos buscando alguém que tenha identificação com o município e possa atender tecnicamente a pasta".

Cariacica tem um número defasado de profissionais da saúde - o município até realiza chamadas, como a de médicos e vacinadores, mas os cargos não são preenchidos. "Temos um problemão. Estamos chamando mensalmente médicos, vacinadores e a adesão está sendo muito baixa. Chamamos 50 médicos e se apresentaram 14. Quando eu falo ao final do processo passam 15 dias, 20 dias, pra gente ver isso. Chamamos vacinadores mas chegamos a ter oito de mais de 20. Dos oito, só quatro foram habilitados e dois fizeram a prova prática e foram aptos. Os outros dois tiraram notas menores que 4 numa pontuação máxima de 10", conta Juninho, que atribui o não preenchimento da vaga ao rigor adotado pelo município, como ponto eletrônico, e à distância de Cariacica de centros médicos e hospitais. 

Apesar da baixa adesão de profissionais e a situação com o médico na unidade de Jardim América, o prefeito nega uma crise na saúde do município.

"Essa pretensa crise tem um pouco de mito, porque as coisas acontecem no Pronto Atendimento de Alto Lage e isso tem reflexos em todo município. São dias específicos por conta de uma crise ou outra pontual, como essa de Aurédio ou falta de vacinador. Não temos grandes problemas. O problema que temos, e esse é histórico, é reformar as unidades, algumas edificações da década de 70", responde.

Juninho cita ainda experiências positivas como o foco da saúde de Cariacica em atendimento à atenção primária. "Temos uma estratégia de saúde da família, que nós colocamos adequada com a planificação junto ao governo do estado, vamos cuidar da atenção básica, unidade de saúde, agentes comunitários, é nisso que vamos focar. Temos os recursos equilibrados na saúde, e a partir dessa organização a gente vai notar uma melhora muito grande no atendimento da cidade".