• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Governo do ES contratará 2 mil profissionais de saúde por análise de currículo

CORONAVÍRUS

Geral

Governo do ES contratará 2 mil profissionais de saúde por análise de currículo

A contratação emergencial foi autorizada pela Sesa para repor os profissionais afastados, infectados pelo coronavírus. Contratos serão temporários

Foto: Divulgação

Cerca de 2 mil profissionais de saúde devem ser contratados temporariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para atuar em hospitais do Estado durante a pandemia do novo coronavírus. O processo seletivo simplificado ocorrerá apenas pela análise do currículo, que pode ser enviado por e-mail para o hospital onde o candidato quer atuar.

As contratações emergenciais foram autorizadas pela Sesa para repor os afastamentos de profissionais de saúde do Estado — muitos deles contaminados pelo coronavírus — e aumentar, quando necessário, a equipe de médicos, enfermeiros e outros servidores de nível superior, médio e técnico durante a pandemia. Os profissionais contratados devem atuar em 24 hospitais de todo o Espírito Santo, dez deles somente na região metropolitana.

>> Saiba mais sobre as contratações!

A advogada trabalhista Priscila Cruz explica os direitos dos trabalhadores contratados nesses moldes. "O contrato que deve ser escrito vai prever a forma e a execução do contrato de trabalho: qual é o cargo que a pessoa vai exercer, a remuneração, a jornada de trabalho, bem como o prazo limite, visto que, por ser uma designação temporária, tem que haver um prazo limite para encerramento dessa contratação. No caso da contratação de profissionais de saúde em tempos de pandemia, de assistência na área de saúde, o prazo limite é de seis meses, prorrogável por igual período".

Um dos profissionais que encaminharam currículo para o Governo do Estado é o enfermeiro Háquila Soares. Ele se cadastrou em três hospitais públicos. Apesar de já fazer plantão em um hospital particular e atender em um outro serviço de saúde, ele diz que consegue intercalar os horários, tanto para reforçar o orçamento, quanto para contribuir mais no enfrentamento à pandemia.

"A gente, como enfermeiro, se sente na obrigação de servir a sociedade. Infelizmente, essa doença não escolhe parâmetros e pessoas para atingir. Então tem profissionais de enfermagem que estão trabalhando e que estão saindo, e cabe a nós nos disponibilizarmos para preencher essas lacunas que vão ficando. Com certeza foi também pela questão financeira e para ajudar", afirmou.

Profissionais infectados

Até esta sexta-feira (22), 2.577 trabalhadores da saúde foram diagnosticados com covid-19, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde. Muitos deles continuam afastados. 

O Conselho Regional de Enfermagem do Espírito Santo (Coren-ES) informou que a contratação de profissionais é urgente, mas apela para que todos os novos contratados recebam treinamento adequado, para a segurança dos servidores e para os pacientes.

Já o Conselho Regional de Medicina do Estado (CRM-ES) disse que a seleção por banco de currículos é uma prática válida para o momento de pandemia, mas reforçou que é importante obedecer critérios legais e condições seguras de trabalho para os profissionais da saúde.

Com informações da jornalista Andressa Missio, da TV Vitória/Record TV