• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Temporada de jubartes no litoral capixaba segue até o mês de novembro

  • COMPARTILHE
Geral

Temporada de jubartes no litoral capixaba segue até o mês de novembro

O percurso até o local de observação dura, em média, cinco horas (entre ida e volta), com até três horas para contemplação das espécies

Temporada de baleias jubarte no litoral capixaba vai até o mês de novembro: pessoas podem ver de perto os seus saltos | Foto: Amigos da Jubarte

Teve início neste mês de junho mais uma temporada do turismo de observação de baleias jubarte no litoral capixaba. Famosas pelos seus saltos, as espécies podem ser vistas de 10 a 20 milhas náuticas (entre 20 a 40 quilômetros) de distância da costa da capital.

A temporada de baleias jubarte no litoral vai até o mês de novembro, e a observação da espécie pode ser feita por turistas e também por moradores, pesquisadores, biólogos e estudantes.

Para participar, os interessados devem procurar as operadoras de turismo náutico da capital, que possuem embarcações e equipes de acompanhamento credenciados para a finalidade.

O percurso até o local de observação dura, em média, cinco horas (entre ida e volta), com até três horas para contemplação das espécies. A saída depende da situação meteorológica e pode ocorrer de não haver visualização de baleias.

Além das jubartes, outros cetáceos também podem ser observados, como o boto-cinza (mais comum na costa), golfinho pintado-do-atlântico, golfinho pan-tropical, baleia minke e cachalote (mais raros).

Visualização

Expedição de pesquisa realizada pelo projeto Amigos da Jubarte nesta última segunda-feira (11) registrou, na costa de Vitória, o retorno de uma maior quantidade de baleias. Foram avistadas 17 baleias, sendo todas elas na parte externa da plataforma continental (até 22 milhas náuticas).

No cardume, estavam adultos e filhotes, que tiveram os saltos e batidas das nadadeiras observados pelos pesquisadores. Também foram avistados botos-cinza em frente ao píer de Tubarão e um grande grupo de golfinhos nariz de garrafa em interação com quatro baleias.

Economia

A observação de baleias gera novos negócios e atrai visitantes que queiram ver os cetáceos. Vitória possui uma boa infraestrutura para receber esse público, que possui alta capacidade de geração de renda na cidade.

De acordo com o Anuário Estatístico do Turismo de Vitória 2016, turistas de observação de baleias e que também procuram a capital para a prática da pesca oceânica deixaram em receita na cidade um montante apurado no valor de R$ 818.300,00.

"Esta é uma tendência da atualidade que queremos valorizar, incentivando o turismo náutico e de lazer em nossa cidade, além de promover uma integração das pessoas com uma espécie ameaçada", destacou o presidente da Companhia de Desenvolvimento, Inovação e Turismo de Vitória, Leonardo Krohling.

Curiosidades

- O nome científico da baleia jubarte é Megaptera novaeangliae, que significa “grandes asas” e “Nova Inglaterra”, local onde a espécie foi descrita pela primeira vez;

- Está presente em todos os oceanos;

- Chega ao Brasil para se reproduzir nas águas quentes dos trópicos;

- A gestação dura cerca de 11 meses;

- O filhote costuma medir 4 metros e pesar 1,5 tonelada;

- Um adulto pode medir até 16 metros e pesar 40 toneladas, o que equivale ao tamanho de um ônibus e um carro, juntos, e ao peso de oito elefantes;

- A expectativa de vida é de 60 anos;

- Alimenta-se de krill (camarão minúsculo), especialmente nas regiões polares. E não se alimenta enquanto está na costa brasileira;

- Suas nadadeiras peitorais podem atingir até 1/3 do seu comprimento total;

- No salto, as baleias jubarte chegam a expor até 2/3 de seu corpo;

- Os machos da espécie cantam para chamar a atenção das fêmeas.