Geral

Galpões de porto em Vitória terão restaurante panorâmico e área para espetáculos

Dois dos espaços serão utilizados para atividades portuárias, outros três serão destinados para atividades culturais, gastronômicas e lazer

Guilherme Lage , Thiago Soares

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução/VPorts

A Vports e o governo do Espírito Santo inauguraram na tarde desta quarta-feira (12) os novos armazéns do antigo Porto de Vitória, localizados no Centro da Capital. Dois dos espaços serão utilizados para atividades portuárias, outros três serão destinados para atividades culturais, gastronômicas e lazer, com restaurante panorâmico e área para shows.

A inauguração contou com a presença do diretor-presidente da VPorts, Gustavo Serrão; do governador Renato Casagrande; do presidente em exercício da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Paulo Baraona; do prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini; e do secretário de Estado da Cultura, Fabrício Noronha. 

Gustavo Serrão comemorou a inauguração dos novos galpões. Segundo ele, o trabalho representa uma colaboração entre a iniciativa privada e o governo do Estado, que dará nova vida ao Centro de Vitória. 

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Foto: Thiago Soares/Folha Vitória
"A história de Vitória está aqui, a vida da cidade de Vitória e seus moradores passam por aqui. O desenvolvimento do Espírito Santo também passa por aqui. Temos armazéns destinados à atividade portuária, um armazém que será escola para formar mão de obra qualificada e gerar novas oportunidades de emprego e renda. Armazéns dedicados à arte e cultura", disse. 

Com a reforma dos espaços, a intenção é dar um primeiro passo na revitalização do Centro de Vitória, não apenas como polo econômico, mas como atrativo cultural e turístico. 

Dentre as novidades, foi anunciado que o armazém de número 5 será destinado à Secretaria de Estado da Cultura. O local vai funcionar como espaço cultural com arena de espetáculos, espaço expositivo, espaço formativo e ativação em arte, design e gastronomia. 

De acordo com o secretário de Estado de Cultura, Fabrício Noronha, o projeto se inspira em outras duas edificações semelhantes: o Puerto Madero, em Buenos Aires, Argentina, e a Estação das Docas, em Belém. 

Foto: Thiago Soares/Folha Vitória

O projeto arquitetônico e conceitual do novo armazém será construído pelo Instituto Pedra, a partir de acordo financeiro com a Secult. 

"Esse processo contará com a participação da comunidade cultural e do Distrito Criativo do Centro. Como premissa, queremos que o Armazém 5 reflita a multiplicidade cultural do Espírito Santo, que tenha capacidade de atender o nosso calendário cultural, e também de produzir e promover suas próprias ações", disse Noronha. 

Ainda de acordo com Noronha, a arena de espetáculos contará com capacidade estimada de 600 pessoas, além de salas multiuso para oficinas, espaços para exposição, e ativações de artes e gastronomia. 

"O visitante vai ter oportunidade, independente dos espetáculos, de apreciar as ativações, a paisagem, o próprio armazém", afirmou. 

Além disso, haverá um espaço de convivência entre o armazém 4, que será utilizada para receber o novo Museu da Vale no Espírito Santo, e o galpão 5, haverá um espaço de convivência, com uma área de cerca de 1000 metros quadrados, que contará com opções de lazer e gastronomia.

Foto: Reprodução/VPorts

Museu da Vale terá restaurante panorâmico

Foto: Reprodução/VPorts

Ainda sobre gastronomia, o Museu da Vale, no Armazém 4, contará com restaurante panorâmico na cobertura, com vista para toda a baía de Vitória. 

O armazém terá cerca de 850 metros quadrados voltados para exposições temporárias. Já no edifício, será montada a exposição permanente com o acervo histórico da Estrada de Ferro Vitória a Minas, ocupando dois dos cinco andares do prédio.

O galpão onde o museu será instalado ainda se encontra vazio, mas a previsão é de que as obras sigam durante o resto do ano de 2024 e que as atividades tenham início ainda no primeiro semestre do ano que vem. 

O governador Renato Casagrande (PSB) celebrou a entrega dos novos armazéns e relatou que o local será um novo instrumento econômico, principalmente no que tange o comércio internacional. 

Além disso, Casagrande relatou que as obras representam um resgate histórico do Centro de Vitória, além de ser um novo espaço cultural e artístico para o Espírito Santo. 

"Hoje este local está rejuvenescido e precisamos colocar conteúdo dentro destes armazéns. Aqui foi onde o Estado aprendeu a se comunicar com o mundo todo, aqui a gente ganha um grande instrumento da cultura. É bom quando vemos como espaços culturais estão surgindo no Estado. A atividade cultural vinculada de fato ao desenvolvimento cultural dos produtores, dos artistas, porque não há cultura sem dinheiro", afirmou. 

Obras tiveram início em agosto de 2023

Foto: Reprodução/VPorts

A história do Porto de Vitória se estende por 118 anos, quanto um cais foi montado na Vila Rubim em 1906, quando a produção cafeeira do Estado começou a ganhar importância nacional. 

Os armazéns passaram por processos de dilapidação com o passar dos anos e houve, inclusive, discussões sobre a implosão de dois deles durante o ano de 2009. 

As obras de restauração tiveram início em agosto de 2023 e aconteceram em três etapas. Na primeira delas, foram realizadas as reformas dos prédios e armazém, além da limpeza e tratamento de fachadas e alvenaria. Foi também nesta fase que aconteceu o reforço estrutural das edificações.

A reforma é uma das obrigações do caderno de encargos da VPorts. Já há contratos assinados para a utilização dos armazéns. O de número 3 será uma nova escola do Senai.

Foto: Thiago Soares/Folha Vitória

Os cursos ofertados serão formações de ensino técnico, tecnólogo, qualificação e aperfeiçoamento. Lá serão capacitados profissionais de logística, gestão portuária, tecnologia da informação e economia do mar. A expectativa é de que a escola seja inaugurada no primeiro semestre de 2025.

Ao todo, de acordo com a Secult, serão investidos cerca de R$ 100 milhões em todas as intervenções no local.  

Leia Também: Armazéns de porto no Centro de Vitória devem ser entregues em junho

Foto: Thiago Soares/Folha Vitória

Leia Também: Museu Vale ganha novo endereço e vai voltar a abrir as portas no ES

Pontos moeda