• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Juliana Sales deve passar por exame de gravidez na próxima sexta-feira

Morte irmãos carbonizados

  • COMPARTILHE
Geral

Juliana Sales deve passar por exame de gravidez na próxima sexta-feira

Devido a isso, os advogados de defesa pretendem protocolizar ainda nesta quarta-feira, o pedido para que Juliana não seja transferida para o Espírito Santo

Juliana Sales, mãe dos irmãos Joaquim, de 03 anos, e Kauã, de 06, mortos carbonizados, vai passar um exame de gravidez ainda esta semana. De acordo com uma advogada integrante do grupo responsável pela defesa, Juliana apresentou, nos últimos dias, sintomas de gravidez.

"A Juliana nos relatou que apresentou sintomas básicos de gravidez. Disse que passou mal, teve enjoo, mal estar, tonturas. Devido a isso, solicitamos à administração prisional que seja realizado um exame por causa desta suspeita. Como o procedimento de coleta de sangue no presídio só é realizado às sextas, possivelmente nesta semana o exame deve ser realizado", informou a advogada. 

Devido a isso, os advogados pretendem protocolizar ainda nesta quarta-feira (11), o pedido para que Juliana não seja transferida para o Espírito Santo, mas que continue no presídio de Teófilo Otoni, em Minas Gerais. "Como ainda não foi designada audiência em Linhares, não há urgência para que seja realizada a transferência dela para o Espírito Santo. Além disso, não há ninguém pela Juliana em Colatina. Já em Teófilo Otoni, ela tem a assistência direta dos advogados", completou. 

Leia também:
- Exclusivo: Irmão de Georgeval fala pela 1ª vez sobre a morte de irmãos carbonizados em Linhares

Juliana Sales permanece presa no presídio de Teófilo Otoni desde o dia 20 de junho. De acordo com a Secretaria de Administração Prisional de Minas Gerais, não há previsão da transferência dela para o Espírito Santo. Ainda segundo a secretaria, informações sobre possíveis pedidos de exame não são divulgados, por serem de cunho pessoal do custodiado. 

Prisão domiciliar 

A defesa de Juliana Sales informou ainda que protocolou na última sexta-feira (06), em Linhares, o pedido de revogação da prisão preventiva de Juliana Sales, juntamente com o pedido de prisão domiciliar. 

Ameaças 

A Secretaria de Administração Prisional de Minas Gerais informou, por nota, que, até o momento não foi formalizado nenhum registro de ameaça contra Juliana Sales. 

Omissão

Segundo a decisão da Justiça, Juliana sabia dos “supostos abusos sexuais” sofridos pelos filhos e ela e o marido tinham planos de usar a morte das crianças como forma de ganhar notoriedade e ascensão religiosa.

A Justiça autorizou para que Juliana Sales seja transferida de Minas Gerais para um presídio no Espírito Santo, mas ainda não há uma data definida para isso.

O crime

O pai de Joaquim e padrasto de Kauã, Georgeval Alves, é acusado de molestar, agredir e atear fogo nos meninos, que morreram carbonizados. Ele é marido de Juliana e foi preso dias depois da tragédia.

A morte dos irmãos aconteceu em Linhares, norte do Espírito Santo, na madrugada do dia 21 de abril. Na ocasião, a mãe das crianças estava em viagem para um congresso religioso em outra cidade. Na casa, os meninos estavam sob os cuidados de Georgeval.

Após o incêndio, os corpos carbonizados dos irmãos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória, onde foi necessária a realização de exames de DNA para identificação.

Na segunda-feira seguinte ao incêndio, o pastor George e a esposa, Juliana Salles, mãe das crianças, estiveram no DML para o recolhimento de material para realizar os exames de DNA. 

>> Confira todas as notícias sobre o caso dos irmãos mortos carbonizados!